:: Página Principal.
:: Documentário da Igreja.
:: O Poder da Santa Missa.
:: O Poder do Santo Rosário
:: Aparições de N. Senhora.
:: A Vida dos Santos.
 
:: As Grandiosas Orações.
:: As Orações e Promessas.
:: As Devoções.
 
:: O Relógio da Paixão.
:: A Divina Misericórdia.
:: A Mediação de Maria.
 
:: A Catequese do Papa.
:: Guerreiros da últ. Ordem.
:: Os Sinais do Apocalipse.
 
:: O Estudo da Liturgia.
:: A Imitação de Cristo.
:: Confessai-vos bem.
 
:: Confissões do Inferno.
:: O Milagre de Lanciano.
:: A Contrição Perfeita.
 
:: Eucaristia ou Nada.
:: Beato João Paulo II.
:: Papa Bento XVI.
 
:: O Catecismo da Igreja.

 

GUERREIROS DA ÚLTIMA ORDEM.

 

 


 
O Divino Espírito Santo.

www.obradoespiritosanto.com

 

 

 

> E o Anúncio continua - Parte I.

> E o Anúncio continua - Parte II.

> Fé e discernimento.

 

 

 

E o Anúncio continua

Parte I

 

         Após apresentarmos os versículos e capítulos, que no santo Evangelho, nos falam sobre o Retorno Glorioso do SENHOR, sob o título de “Tempos messiânicos” (I a VIII), continuaremos nossa busca e meditação nos demais Livros que fazem parte do Novo Testamento.

 

1)    Atos dos Apóstolos:

 

“Dizendo isso, elevou-se (da terra) à vista deles, e uma nuvem o ocultou aos seus olhos. Enquanto o acompanhavam com os seus olhares, vendo-O afastar-se para o céu, eis que lhes apareceram dois homens vestidos de branco, que lhes disseram:

“Homens da Galiléia, por que ficais aí a olhar para o céu? Esse JESUS que acaba de vos ser arrebatado para o céu, voltará do mesmo modo que o vistes subir para o céu.” (At. 1,9-11).

 

Os santos Anjos do ALTÍSSIMO avisam e deixam bem claro: O SENHOR voltará e descerá do céu; e todos o verão!

 

“Arrependei-vos, portanto, e convertei-vos, para serem apagados os vossos pecados. Virão assim da parte do Senhor os tempos de refrigério, e ELE enviará Aquele que vos é destinado: CRISTO JESUS. É necessário, porém; que o Céu O receba até os tempos da Restauração Universal, da qual falou DEUS, outrora, pela boca dos Seus santos profetas.” (At. 3,19-21)

 

- São Pedro, em sua exortação, pede preparação para recebermos Novos Céus e Nova Terra.

 

 

2)    Epístola de S. Paulo aos Romanos:

 

“Tu, ó homem, que julgas os que praticam tais coisas, mas as cometes também, pensas que escaparás ao juízo de DEUS? Ou desprezas as riquezas da Sua bondade, tolerância e longanimidade, desconhecendo que a bondade de DEUS te convida ao arrependimento? Mas, pela tua obstinação e coração impenitente, vais acumulando ira contra ti, para o Dia da Cólera e da Revelação do Justo Juízo de DEUS, que retribuirá a cada um segundo as suas obras: A vida eterna aos que, perseverando em fazer o bem, buscam a glória, a honra e a imortalidade; mas a ira e indignação aos contumazes, rebeldes à verdade e seguidores do mal.

Tribulação e angústia sobrevirão a todo aquele que pratica o mal; primeiro ao judeu e depois ao grego; mas glória, honra e paz a todo o que faz o bem; primeiro ao judeu e depois ao grego. Porque, diante de DEUS não há distinção de pessoas.” (Rm. 2,3-11)

 

- São Paulo refere-se aos que, usando de hipocrisia, julgam e condenam impiedosamente, ignorando eles que DEUS vê, ouve e sabe de tudo; inclusive as intenções do coração.

 

“Isso aparecerá claramente no Dia em que, segundo o meu* Evangelho, DEUS julgar as ações secretas dos homens, por JESUS CRISTO”. (Rm 2,16)

 

- *O Evangelho que ele divulgava e defendia; o de nosso Senhor.

 

“Isso é tanto mais importante porque sabeis em que tempo vivemos. Já é hora de despertardes do sono. A salvação está mais perto do que quando abraçamos a fé. A noite vai adiantada, e o Dia vem chegando. Despojemo-nos das obras das trevas e vistamo-nos das armas da luz. Comportemo-nos honestamente, como em pleno dia: nada de orgias, nada de bebedeiras; nada de desonestidades nem dissoluções; nada de contendas, nada de ciúmes. Ao contrário, revesti-vos do Senhor JESUS CRISTO e não façais caso da carne nem lhe satisfaçais aos apetites”. (Rm. 13, 11-14)

 

O Apóstolo mostra a importância da purificação pessoal, para esperar o grande Dia.

 

 

 

3) Primeira Epístola aos Coríntios:

 

“Assim, enquanto aguardais a Manifestação de nosso Senhor JESUS CRISTO, não vos falta dom algum. ELE há de vos confirmar até o fim, para que sejais irrepreensíveis no Dia de nosso Senhor JESUS CRISTO. Fiel é DEUS, por quem fostes chamados à comunhão de Seu FILHO JESUS CRISTO, nosso Senhor.”      (1 Cor. 1,7-9)

 

“Quanto ao fundamento, ninguém pode pôr outro diverso daquele que já foi posto: JESUS CRISTO. Agora, se alguém edifica sobre este fundamento, com ouro, ou com prata, ou com pedras preciosas, com madeira, ou com ferro, ou com palha, a obra de cada um aparecerá. O Dia (do Julgamento) demonstrá-lo-á. Será descoberto pelo fogo; o fogo provará o que vale o trabalho de cada um. Se a construção resistir, o construtor receberá a recompensa. Se pegar fogo, arcará com os danos. Ele será salvo, porém passando de alguma maneira através do fogo*.

Não sabeis que sois o templo de DEUS, e que o ESPÍRITO de DEUS habita em vós? Se alguém destruir o templo de DEUS, DEUS o destruirá. Porque o templo de DEUS é sagrado – e isto sois vós.” (1 Cor. 3,11-17)

 

- *O fogo purificador das tribulações e/ou do Purgatório.

 

“Por isso, não julgueis antes do tempo; esperai que venha o Senhor. ELE porá às claras o que se acha escondido nas trevas. ELE manifestará as intenções dos corações. Então cada um receberá de DEUS o louvor que merece.” (1 Cor. 4,5)

 

- Todo e qualquer julgamento cabe inteiramente e só ao SENHOR, o Justo Juiz!

 

“Seja esse homem entregue a satanás, para mortificação do seu corpo, a fim de que a sua alma seja salva no dia do Senhor JESUS (1 Cor.5,5)

 

- O tentador que induz e proporciona as situações de pecado, é o mesmo que cobra, com grandes sofrimentos, a libertação da “presa” que havia aprisionado.

 

“Todas estas desgraças lhes aconteceram para nosso exemplo; foram escritas para advertência nossa, para nós que tocamos o final dos tempos. Portanto, quem pensa estar de pé veja que não caia.” (1 Cor. 10,11-12)

- Rezemos pois para obtermos o entendimento verdadeiro, e vigiemos para não cairmos em tentação.

 

“Assim como em Adão todos morrem, assim em CRISTO todos reviverão. Cada qual, porém, em sua ordem: como primícias, CRISTO; em seguida, os que foram de CRISTO, na ocasião de Sua Vinda. Depois, virá o fim, quando entregar o Reino a DEUS, ao PAI, depois de haver destruído todo principado, toda potestade e toda dominação. Porque é necessário que ELE reine, até que ponha todos os inimigos debaixo de seus pés. O último inimigo a derrotar será a morte, porque DEUS sujeitou tudo debaixo dos seus pés. Mas, quando ELE disser que tudo lhe está sujeito, claro é que se excetua AQUELE que Lhe sujeitou todas as coisas. E, quando tudo Lhe estiver sujeito, então também o próprio FILHO renderá homenagem ÀQUELE que Lhe sujeitou todas as coisas, a fim de que DEUS seja tudo em todos”. (1 Cor. 15,22-28)

 

Atestando a total inspiração por parte do ESPÍRITO SANTO, o Apóstolo “consegue” em brevíssimos sete versículos fazer um curtíssimo resumo do Mistério da Redenção: A queda do primeiro irmão; a segunda Vinda Gloriosa e o Juízo Final.

 

”Eis que vos revelo um mistério: nem todos morreremos mas todos seremos transformados52, num  momento, num abrir e fechar de olhos, ao som da última trombeta (porque a trombeta soará). Os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados.53 É necessário que este corpo corruptível se revista de incorruptibilidade, e que este corpo mortal se revista de imortalidade”. (1 Cor. 15, 51-53)

 

- Até a metade do versículo 52, São Paulo antecipa o início dos acontecimentos, tanto no fim dos tempos, como no Juízo Final, devido a similaridade inicial nos dois grandes acontecimentos. A partir da metade do referido versículo (52) a narrativa diz respeito apenas ao fim do mundo.

 

“Se alguém não amar ao SENHOR, seja maldito! Maran atá*”. (1 Cor. 16, 23).

 

*Expressão aramaica que quer dizer: nosso SENHOR vem”.

 

 

4)    Segunda Epístola aos Coríntios

 

“... como aliás já o tendes em parte reconhecido, que nós somos a vossa glória*, exatamente como vós sereis a nossa, no Dia do Senhor JESUS. (2 Cor. 1,14).

 

*A palavra glória é usada no sentido de graças recebidas da parte do SENHOR; como alvo escolhido ou instrumento.

 

“Na qualidade de colaboradores seus, exortamo-vos a que não recebais a Graça de DEUS em vão. Pois ELE diz: “EU te ouvi no tempo favorável e te ajudei no Dia da salvação” (Is. 49,8)

 

“Agora é o tempo favorável, agora é o Dia da Salvação.” (2 Cor. 6, 1-2)

 

- O apóstolo lança mão do profeta Isaias para reafirmar a importância daquele e deste momento. Pois toda a palavra inspirada é viva, porque a fonte está no ALTÍSSIMO: O onisciente, onipresente e onipotente!

 

5)    Epístola aos Efésios:

 

“Nenhuma palavra má saia de vossa boca, mas só a que for útil para a edificação, sempre que for possível, e benfazeja aos que a ouvem.

Não contristeis o ESPÍRITO SANTO de DEUS, com o qual estais selado para o dia da Redenção*”. (Ef. 4, 29-30)

 

- * Da volta gloriosa do SENHOR.

 

“Toda amargura, ira, indignação, gritaria e calúnia sejam desterrados do meio de vós, bem como toda a malícia. Antes, sede uns com os outros bondosos e compassivos. Perdoai-vos um com os outros, como também DEUS vos perdoou, em CRISTO.”(Ef.4, 31-32)

 

- Esta, amados irmãos, deve ser a nossa preparação. Para nosso DEUS-Trindade o verdadeiramente forte é o humilde. Já para satanás... é o orgulhoso, vaidoso e prepotente. Cada um, nestes dois exemplos, age e reage de acordo com o espírito do qual está animado.

 

6)    Epístola aos Filipenses:

 

Estou persuadido de que AQUELE que iniciou em vós esta obra excelente lhe dará o acabamento até o DIA de JESUS CRISTO* (Fl.1, 6).

 

-* Vinda gloriosa do SALVADOR.

 

“... com que possais discernir o que é mais perfeito e vos torneis puros e irrepreensíveis para o dia de CRISTO*. ( Fl. 1, 10).

 

“Fazei todas as coisas sem murmurações nem críticas, a fim de serdes irrepreensíveis e inocentes filhos de DEUS, íntegros no meio de uma sociedade depravada e maliciosa, onde brilhais como luzeiros no mundo, a ostentar a palavra da vida. Dessa forma no DIA de CRISTO*, sentireis alegria em não ter corrido em vão, em não ter trabalhado em vão. Ainda que tenha de derramar o meu sangue sobre o sacrifício em homenagem à vossa fé, eu me alegro e vos felicito. Vós outros, também, alegrai-vos e regozijai-vos comigo.” (Fl. 2, 14-18)

“Nós, porém, somos cidadãos dos Céus. É de lá que ansiosamente esperamos* o Salvador, o Senhor JESUS CRISTO, que transformará nosso mísero corpo, tornando-o semelhante ao Seu Corpo Glorioso, em virtude do poder que tem de sujeitar a si toda criatura”. (Fl. 3, 20-21).

 

7)    Epístola aos Colossenses:

 

“Quando CRISTO, vossa vida, aparecer*, então também vós aparecereis com ELE na Glória.” (CL.3, 4).

 

8)    Primeira Epístola aos Tessalonicenses:

 

“... e aguardardes dos Céus Seu Filho*, que Deus ressuscitou dos mortos, JESUS, que nos livra da ira iminente*”. (1 Ts. 1,10)

 

“Pois quem, senão vós, será a nossa esperança, a nossa alegria e a nossa coroa de glória, ante Nosso Senhor Jesus, no Dia de Sua Vinda?” (1Ts. 2, 19)

 

“Que ELE confirme os vossos corações, e os torne irrepreensíveis e santos na presença de DEUS, nosso PAI, por ocasião da Vinda de nosso SENHOR JESUS com todo os Seus santos!”.  (1Ts. 3, 13)

 

“A respeito da época e do momento, não há necessidade, irmãos, que vos escrevamos. Pois vós mesmos sabeis muito bem que o Dia do Senhor virá como um ladrão de noite. Quando os homens disserem: “Paz e segurança!”, então repentinamente lhes sobrevirá a destruição, como as dores à mulher grávida. E não escaparão.” (1Ts. 5,1-3)

 

- Nestes versículos São Paulo profetiza um dos mais claros sinais que hoje estão se cumprindo. Pelo mundo todo assistimos passeatas com pessoas portando faixas pedindo “paz e segurança”. E mais, inscrições em pára-brisas de veículos, na imprensa em geral e até nas roupas das pessoas refletem o mesmo clamor: “paz e segurança!”.

 

Nota: Em (Ts. 4, 15-17), apesar de muita similaridade, a descrição caracteriza a Vinda do Senhor no Juízo Final, não no Fim dos Tempos, como hora aguardamos e anunciamos.

 

“O DEUS da paz vos conceda santidade perfeita. Que todo o vosso ser, espírito, alma e corpo, seja conservado irrepreensível para a vinda de Nosso Senhor JESUS CRISTO! Fiel é AQUELE que vos chama,  e o cumprirá.” (Ts. 5, 23-24).

 

 

9) Segunda Epístola aos Tessalonicenses

 

         “Ninguém de modo algum vos engane. Porque primeiro deve vir a apostasia, e deve manifestar-se o homem da iniqüidade, o filho da perdição, 4 o adversário, aquele, que se levanta contra tudo o que é divino e sagrado, a ponto de tomar lugar no templo de DEUS, e apresentar-se como se fosse DEUS.

            5Não vos lembrais de que vos dizia estas coisas, quando estava ainda convosco? 6Agora, sabeis perfeitamente que algo o detém, de modo que ele só se manifestará a seu tempo. 7Porque o mistério da iniqüidade já está em ação, apenas esperando o desaparecimento daquele que o detém. 8Então o tal ímpio se manifestará. Mas o Senhor Jesus o destruirá com o sopro de Sua boca e o aniquilará com o resplendor da Sua Vinda. 9A manifestação do ímpio será acompanhado, graças ao poder de satanás, de toda a sorte de portentos, sinais e prodígios enganadores. 10Ele usará de todas as seduções do mal com aqueles que se perdem, por não terem cultivado o amor à verdade que os teria podido salvar. 11Por isso, DEUS lhes enviará um poder que os enganará e os induzirá a acreditar no erro. Desse modo, serão julgados e condenados todos os que não deram crédito à verdade, mas consentiram no mal.” (2 Ts.3-12)

 

 

         - Nesta epístola o Apóstolo nos fala claramente de sinais importantíssimos que indicariam a chegada do Fim dos tempos. O primeiro deles, a apostasia, começou a surgir visualmente, porque com certeza já existia de forma latente, à partir do final do Concílio Vaticano II, ou seja, há mais de quarenta anos. De lá para cá não parou mais de espalhar e enraizar seus tentáculos em toda a hierarquia da Igreja, procurando a tudo e a todos modernizar e mundanizar.

 

         Essa apostasia que São Paulo tão inspiradamente nos alerta, é a perversa mãe do modernismo, do ecumenismo, e de todos os “ismos” que estão levando a nossa Igreja aos modismos, visando apenas agradar a insensatez da maioria dos homens e mulheres do mundo de hoje. Que fique bem claro: a apostasia, com seu filho bastardo o modernismo, visa atentar e destruir toda a sã, e santa Tradição da igreja, herdada dos santos Apóstolos, santos Papas e santos Doutores. Em suma, essa satânica apostasia atenta contra todo o Sagrado e Divino na vida da Igreja e na prática devocional devida, e tão cara, ao nosso DEUS-Trindade.

 

         Queremos ainda nos apoiar nestes importantes versículos da segunda epístola aos tessalonicenses para fazer o seguinte alerta:

         Há muitos anos, pessoas que acompanham superficialmente as profecias para este tempo, principalmente não católicos, criam muita confusão a respeito do falso papa, quando esse assumir, por brevíssimo espaço, a Cadeira de São Pedro.

 

         Irmãos! Tenham calma, não há a mínima necessidade de apreensões e angústias, neste caso. Será muito simples identificá-lo, à partir dos autênticos avisos dos Céus:

         O falso papa será um eclesiástico com claro perfil modernista. Ao olharmos sua vida pregressa identificaremos nele discursos e ações modernizantes. Será um entusiasta defensor do ecumenismo. Defenderá o sacerdócio feminino, o casamento dos padres e até dirá que a Santa Missa é “apenas” uma oração entre irmãos, como pregam os apóstatas teólogos protestantes; procurando sepultar NELA todo o Sagrado e Divino. Ou seja, o falso papa será um grande apóstata que irá concentrar e fomentar toda esta apostasia que já se encontra espalhada por ai agora. E por isto, nos preparemos todos: Será apoiado, amado e louvado pela maioria dos católicos que não tem (porque não quiseram! Não procuraram se informar; preferiram as novelas...) a mínima consciência da Doutrina e Dogmas da sua Igreja, das Escrituras (Bíblia) e das Profecias para este tempo derradeiro.

 

         Outros alertas de São Paulo:

 

         “... o homem da iniqüidade; o filho da perdição; o adversário; o ímpio.”

         No texto ele está se referindo ao anticristo; ao filho de satanás, pois o maligno se apossará de todo o seu ser. Ele se fará passar pelo Verdadeiro CRISTO, inclusive afirmando ao mundo ser o CRISTO que retornou dos Céus. E lúcifer, através dele, realizará sinais e prodígios que iludirá aos que não acreditaram nos avisos de DEUS.

 

         “ ...o mistério da iniqüidade;”

         É toda essa armação internacional que está em andamento há bem mais de um século, visando o domínio da humanidade (Nova Ordem Mundial) e da Igreja de CRISTO (Ecumenismo Internacional), a qual detalharemos e nos deteremos mais adiante;

 

         “ ...daquele que o detém;”

         Na origem dos fatos quem o detém é o Senhor Jesus, até o momento em que o PAI determinar o cumprimento dos últimos capítulos do Apocalipse. Os instrumentos do REI tem sido, por ação do ESPÍRITO SANTO, a escolha de Papas fiéis para conseguir manter o mal sob controle e represado. Portanto, na prática quem o detém são os últimos Papas fiéis, muitos inclusive tendo de passar até pelo martírio.

 

         Encerraremos este texto com as santas Palavras da Mãe de DEUS e nossa, a Bem-Aventurada sempre Virgem MARIA, a Co-Redentora da humanidade, ditadas ao Seu instrumento escolhido, na Itália, Pe. Stefano Gobbi, do movimento Sacerdotal Mariano. A mensagem, à seguir, foi ditada por Locução interior em 26/03/1989, sob o seguinte titulo:

 

“Á Espera do Seu Glorioso Retorno”

 

         “Filhos prediletos, vivei na alegria da Páscoa.

         JESUS CRISTO, flagelado, coroado de espinhos, vilipendiado, conduzido à Cruz, crucificado e executado como um malfeitor ressuscitou.

         Com a potência que LHE vem da PESSOA e da NATUREZA Divina, chamou da morte a Sua NATUREZA Humana e, no esplendor da Sua Glória, saiu vitorioso do sepulcro.

         CRISTO ressuscitado está vivo no meio de vós.

         Não temais: ELE guia o acontecimentos da história humana para a realização da Vontade do PAI Celeste e do Seu grande desígnio de Salvação.

         CRISTO ressuscitado está agora no Céu, sentado no Seu Trono de Glória, à direita do PAI.

         A ELE estão submetidas todas as coisas.

         Debaixo do escabelo de Seus pés, serão humilhados e derrotados todos os Seus inimigos.

         Desde este dia, a história humana se abre à plena Glorificação de CRISTO ressuscitado.

         CRISTO ressuscitado retornará a vós sobre as nuvens do céu, no pleno fulgor da Sua Glória.

         Vivei hoje à espera do Seu Glorioso retorno.

         Não vos deixeis desanimar pelo momentâneo triunfo do mal e do pecado.

         Não vos entristeça a atual vitória no mundo da recusa obstinada de DEUS, da rebelião contra Sua lei de amor, de uma tão universal impiedade.

         Nem mesmo vos deixeis tomar pela dúvida e pela desconfiança, vendo a Igreja tão ferida e golpeada, insidiada e traída.

         Que a alegria pascal seja maior do que qualquer razão humana de apreensão e de tristeza.

         CRISTO ressuscitado está vivo entre vós. CRISTO ressuscitado assinala com Sua vitória os acontecimentos do mundo e da história.

         CRISTO ressuscitado quer instaurar entre vós o Seu Reino, para que seja Glorificado por todo o Universo criado.

         Vivei sempre na alegria e numa segura esperança, à espera do Seu Glorioso Retorno.” Encerrou a Rainha do Céu e da Terra.

 

          “Vinde Senhor JESUS...”

 

“Guerreiros da última ordem”.

 

 

 

E o Anúncio Continua.

Parte II.

 

Com esta segunda parte encerramos a nossa busca pelo Novo Testamento, em relação à 2ª Vinda do Senhor, no Fim dos Tempos. O Livro do Apocalipse abordaremos de forma única e exclusiva nos próximos textos.

 

1- Primeira Epístola a Timóteo:

 

“... recomendo-te que guardes o mandamento sem mácula, irrepreensível, até a Aparição de nosso Senhor JESUS CRISTO, a qual a seu tempo será realizada pelo Bem-Aventurado e único Soberano, Rei dos reis e Senhor dos senhores, o único que possui a imortalidade e habita em luz inacessível, a quem nenhum homem viu, nem pode ver. A ELE, honra e poder eterno! Amém.” (1 Tm. 6,14-16)

 

2- Segunda Epístola a Timóteo:

 

“... É este o motivo porque estou sofrendo assim. Mas não me queixo, não. Sei em quem pus minha confiança, e estou certo de que é assaz poderoso para guardar meu depósito* até Aquele Dia**.” (2 Tm. 1,12)

* - em outras palavras: a fé no Evangelho, no testemunho e na tradição dos apóstolos.

** - Vinda Gloriosa do Senhor.

 

         “Nota bem o seguinte: nos últimos dias haverá um período difícil. Os homens se tornarão egoístas, avarentos, fanfarrões, soberbos, rebeldes aos pais, ingrato, malvados, desalmados, desleais, caluniadores, devassos, cruéis, inimigos dos bons, traidores, insolentes, cegos de orgulho, amigos dos prazeres e não de DEUS, ostentarão a aparência de piedade, mas, desdenharão a realidade.

            Dessa gente, afasta-te! Deles fazem parte os que se insinuam jeitosamente pelas casas e enfeitiçam mulherzinhas carregadas de pecados, atormentadas por toda espécie de paixões, sempre a aprender sem nunca chegar ao conhecimento da verdade.” ( 2Tm. 3,1-7)

 

- Estes versículos proféticos de São Paulo, mais uma vez revelam claramente a humanidade de hoje, em amplos detalhes. É impossível querer desmentir a similaridade com este nosso tempo. Nisto vemos o predomínio e a força do espírito das trevas, naqueles que estão com o coração longe de DEUS e, portanto fechados a Graça santificante. Tentados? Todos somos, diuturnamente; cair? Muitas vezes caímos, em conseqüência de nossas fraquezas... Mas, o que não podemos nunca é perdermos a fé, a humildade, a caridade e o amor a DEUS e ao próximo, buscando sempre forças nos Sacramentos, na Santa Missa e na oração! Tudo com muita sinceridade de ação e de propósito.

 

3- Epístola a Tito

 

“Manifestou-se, com efeito, a Graça de DEUS, fonte de salvação para todos os homens. Veio para nos ensinar a renunciar à impiedade e às paixões mundanas e a viver neste mundo com toda sobriedade, justiça e piedade, na expectativa da nossa esperança feliz, a Aparição Gloriosa de nosso Grande DEUS e Salvador, JESUS CRISTO, que se entregou por nós, a fim de nos resgatar de toda a iniqüidade, nos purificar e nos constituir seu povo de predileção, zeloso na prática do bem.

            Eis o que deves ensinar, pregar e defender com toda a autoridade. E que ninguém te menospreze!” (Tt. 2, 11-15)

 

4- Epístola aos Hebreus

 

“... assim CRISTO se ofereceu uma só vez para tomar sobre si os pecados da multidão, e Aparecerá uma Segunda Vez*, não porém em razão do pecado, mas para trazer a Salvação áqueles que O esperam.” (Hb. 9,28)

 

“Olhemos uns pelos outros para estímulo à caridade e às boas obras. Não abandonemos a nossa assembléia, como é costume de alguns, mas admoestemo-nos mutuamente, e tanto mais quando vedes aproximar-se o Grande Dia.* (Hb. 10, 24-25)

* A Vinda Gloriosa do Senhor.

 

5- Epístola de São Tiago

 

“Tende, pois, paciência, meus irmãos, até a Vinda do Senhor. Vede o lavrador: ele aguarda o precioso fruto da terra e tem paciência até receber a chuva do outono e a da primavera. Tende também vós paciência e fortalecei os vossos corações, porque a Vinda do Senhor está próxima. Não vos queixeis uns dos outros, para que não sejais julgados. Eis que o Juiz está à porta. Tomai, irmãos, por modelo de paciência e de coragem os profetas, que falaram em Nome do Senhor. Vós sabeis que felicitamos os que suportam os sofrimentos de Jó. Vós conheceis o fim em que o Senhor o colocou, porque o Senhor é misericordioso e compassivo.” (Tg. 5,7-11)

 

- Pela incalculável “perda” e imensa saudades, os Apóstolos do Senhor viviam, noite e dia, na expectativa de Vinda Gloriosa do Salvador. Nós, hoje, por misericórdia e Graça do Altíssimo temos absoluta certeza que o tempo é este. Como se não bastassem o cumprimento dos sinais Bíblicos, temos ainda todo o manancial dos profecias contemporâneas, que nos conduzem ao santo e derradeiro Livro do Apocalipse. Porém, as exortações de como nos comportarmos para esse desfecho, são atualíssimas e benditas.

 

6- Primeira Epístola de São Pedro

 

“... para vós que sois guardados pelo poder de DEUS, por causa da vossa fé, para a salvação que está pronta para se manifestar nos últimos tempos.

É isto o que constitui a vossa alegria, apesar das aflições passageiras a vos serem causadas ainda por diversas provocações, para que a prova a que é submetida a vossa fé (mais preciosa que o outro perecível, o qual, entretanto, não deixamos de provar ao fogo) redunde para vosso louvor, para vossa honra e para vossa glória, quando JESUS CRISTO se manifestar.

Este JESUS vós o amais, sem o terdes visto; credes NELE, sem o verdes ainda, e isto é para vós a fonte de uma alegria inefável e gloriosa, porque vós estais certos obter, como preço de vossa fé, a salvação de vossas almas.”(1 Pd. 1, 5-9)

“Cingi, portanto, os rins do vosso espírito, sede sóbrios e colocai toda vossa esperança na graça que vos será dada no Dia em que JESUS CRISTO Aparecer. A maneira de filhos obedientes, já não vos amoldeis aos desejos que tínheis antes, no tempo da vossa ignorância. A exemplo da santidade DAQUELE que vos chamou, sede também vós santos em todas as vossas ações, pois está escrito: “Sede santos, porque EU SOU santo (Lev. 11,44).” (1 Pd. 1,13-16)

 

“Caríssimos, rogo-vos que, como estrangeiros e peregrinos, vos abstenhais dos desejos da carne, que combatem contra a alma. Comportai-vos nobremente entre os pagãos. Assim, naquilo em que vos caluniam como malfeitores, chegarão, considerando vossas boas obras, a glorificar a DEUS no Dia em que ELE os visitar*.” (1 Pd. 2, 11-12)

* Em Sua Vinda Gloriosa.

 

         “O fim de todas as coisas está próximo. Sede, portanto, prudentes e vigiais na oração. Antes de tudo, mantende entre vós uma ardente caridade, ‘porque a caridade cobre a multidão dos pecados (Prov. 10,12).” (1 Pd. 4, 7-8)

 

         “Caríssimos, não vos perturbeis no fogo da provação, como se vos acontecesse alguma coisa extraordinária. Pelo contrário, alegrai-vos em ser participantes dos sofrimentos de CRISTO, para que vos possais alegrar e exultar no Dia em que for manifestada Sua Glória.” (1 Pd. 4,12-13)

 

         “Eis a exortação que dirijo aos anciãos* que estão entre vós; porque sou ancião como eles, fui testemunha dos sofrimentos de CRISTO e serei participante com eles DAQUELA Glória que se há de manifestar**. ² Velai sobre o rebanho de DEUS, que vos é confiado. Tende cuidado dele, não constrangidos, mas espontaneamente; não por amor de interesse sórdido, mas com dedicação; não como dominadores absolutos sobre as comunidades que vos são confiadas, mas como modelos do vosso rebanho. E, quando Aparecer o Supremo Pastor**, recebereis a coroa imperecível de Glória”.(1 Pd. 5, 1-4)

* Como eram chamados naquela época, os bispos e sacerdotes.

** Vinda Gloriosa do Senhor.

 

         Esta exortação de São Pedro, aquele na qual o SENHOR assentou a Sua Igreja, é mais que importante, ela poderá ser vital para a alma de muitos e muitos eclesiásticos, principalmente os do nosso tempo. A partir do versículo 2, com a autoridade que recebeu do próprio DEUS, diretamente, o também mártir da fé, São Pedro não só, recomenda, mas ordena, pois tem poder suficiente para isto, qual deverá ser o comportamento daqueles que, em todos os tempos, terão a gravíssima responsabilidade de não só representá-lo, mas principalmente representar o próprio CRISTO Salvador e Redentor.

 

7- Segunda Epístola de São Pedro

 

“ ¹Caríssimos, esta é a segunda carta que vos escrevo. Tanto numa como noutra, apelo às vossas recordações para despertar um vós uma sã compreensão ², e para vos lembrar as predições dos santos profetas, bem como o Mandamento de nosso Senhor e Salvador, ensinado por vossos apóstolos.

³ Sabei antes de tudo o seguinte: nos últimos tempos virão escarnecedores cheios de zombaria. Que viverão segundo as suas próprias concupiscências. 4 Eles dirão: “Onde está a promessa de Sua Vinda? Desde que nossos pais morreram, tudo continua como desde o princípio do mundo. 5 ” Esquecem-se propositadamente que desde o princípio existiam os céus e igualmente uma terra que a Palavra de DEUS fizera surgir do seio das águas, no meio da água, 6 e deste modo o mundo de então perecia afogado na água. 7 Mas os céus e a terra que agora existem são guardados pela mesma Palavra Divina e reservados para o fogo no Dia do Juízo e da perdição dos ímpios. *

8 Mas há uma coisa, caríssimos, de que não deveis vos esquecer: um dia diante do Senhor é como mil anos, e mil anos como um dia. 9 O Senhor não retarda o cumprimento de Sua promessa, como alguns pensam, mas ao contrário, quer que todos se arrependam. 10 Entretanto, virá o DIA do SENHOR como ladrão. Naquele DIA os céus passarão com ruído, os elementos abrasados se dissolverão, e será consumida a terra com todas as obras que ela contém.

11 Uma vez que todas estas coisas se hão de desagregar, considerai qual deve ser a santidade de vossa vida e de vossa piedade, 12 enquanto esperais e apressais o DIA de DEUS, esse dia em que se hão de dissolver os céus inflamados e se hão de fundir os elementos abrasados!

13 Nós, porém, segundo Sua promessa, esperamos Novos Céus e uma Nova Terra, nos quais habitará a Justiça.

14 Portanto, caríssimos, esperando estas coisas, esforçai-vos em ser por ELE achados sem mácula e irrepreensíveis na paz. 15 Reconhecei que a longa paciência de nosso SENHOR vos é salutar, como também vosso caríssimo irmão Paulo vos escreveu, segundo o dom de sabedoria que lhe foi dado. 16 É o que ele faz em todas as suas cartas, nas quais fala nestes assuntos. Nelas há algumas passagens difíceis de entender, cujo sentido os espíritos ignorantes ou pouco fortalecidos deturpam, para a sua própria ruína, como o fazem também com as demais Escrituras.

17 Vós, pois caríssimos, advertidos de antemão, tomai cuidado para que não caiais da vossa firmeza, levados pelo erro destes homens ímpios. 18 Mas crescei na graça e no conhecimento de nosso SENHOR e SALVADOR JESUS CRISTO.

A ELE a Glória agora e eternamente. (2 Pd. 3, 1-18)

 

- * No fim deste versículo 7, o Juízo a que se refere São Pedro, é o primeiro juízo, no fim dos tempos, e não o Juízo Final. Também a referência ao fogo é detalhada no fim do versículo 12, que abordaremos a seguir. Porém, a sua citação, ainda que de forma indireta, já se inicia durante o versículo 10.

         Outras expressões usadas neste capítulo 3, tais como, “ Naquele DIA”; “ o DIA de DEUS”; “Novos Céus e uma Nova Terra”; referem-se ao Fim dos Tempos e a Vinda Gloriosa do SENHOR.

 

         Retornando as palavras do Apóstolo sobre “fogo”, “elementos abrasados”, “dissolver”, “inflamados”, “fundir”; no santo Livro do Apocalipse, capítulo 16, onde é mostrado o derramamento sobre a Terra das sete taças da Ira de DEUS, no versículo 8, está a explicação:

 

         “O quarto (Anjo) derramou a sua taça sobre o sol e foi-lhe dado queimar os homens com o fogo. E os homens foram queimados por grande calor, e amaldiçoaram o Nome de DEUS, que pode desencadear esses flagelos; e não quiseram arrepender-se e dar-lhe Glória.”

 

         Portanto, amados de DEUS, este capítulo 3 de 2 Pd. necessita ser meditado profundamente, em todos os seus versículos, pois trata-se de importantíssima profecia para estes nossos dias. Muitos já se cumprindo há bastante tempo.

 

8- Primeira Epístola de São João

 

         18 “Filhinhos esta é a última hora.

                Vós ouvistes dizer que o anticristo vem.

                Eis que já há muitos anticristos, por isto conhecemos que é a  última hora. 19 Eles saíram dentre nós, mas não eram dos nossos. Se tivessem sido dos nossos, ficariam certamente conosco. Mas isto se dá para que se conheça que nem todos são dos nossos. 20 Vós, porém, tendes a unção do Santo e sabeis todas as coisas. 21 Não vos escrevi como se ignorásseis a verdade, mas porque a conheceis, e porque nenhuma mentira vem da verdade. 22Quem é mentiroso senão aquele que nega que JESUS é o CRISTO? Esse é o anticristo, que nega o PAI e o FILHO. 23 Todo aquele que nega o FILHO não tem o PAI. Todo aquele que proclama o FILHO tem também o PAI. 24 Que permaneça em vós o que tendes ouvido desde o princípio. Se permanecer em vós o que ouvistes desde o princípio, permanecereis também vós no FILHO e no PAI. 25 Eis a promessa que ELE nos fez: a vida eterna.

            26 Era isto o que eu vos tinha a escrever a respeito dos que vos seduzem. 27 Quanto a vós, a unção que DELE recebestes permanece em vós. E não tendes necessidade de que alguém vos ensine; mas, com a Sua unção vos ensina todas as coisas, assim é ela verdadeira e não mentira.

            Permanecei NELE, como ela vos ensinou. 28 E agora, filhinhos, permanecei NELE, para que, quando Aparecer, tenhamos confiança e não sejamos confundidos por ELE, na Sua Vinda. 29 Se sabeis que ELE é justo, sabei também que todo aquele que pratica a justiça é nascido DELE.” (1 Jo. 2, 18-29)

 

- No versículo 18, São João nos fala do anticristo e de anticristos. Para não fazermos confusão é importante salientar: O anticristo é aquela personagem, possuída por satanás, que já vive entre nós, apenas aguardando o momento mundial “ideal”, segundo o planejamento estratégico de seus idealizadores, para manifestar-se. Isto com certeza, irá ocorrer em menos de cinco anos. Ele será a figura central que liderará o governo Mundial único, a “Governança Global.” Irá assumir o comando total da humanidade, através de um hipócrita e portanto falso discurso de unidade das nações e dos homens, que redundará na “falsa” paz e segurança total. “Apenas” omitirá que para isto ser possível, todos terão de renunciar aos seus direitos universais (e divinos) de livre arbítrio e privacidade. Em outras palavras, o princípio da escravidão será instrumentalizado a partir de um mundo digital “chipado”, computadorizado e “telecontrolado”. Toda esta questão será detalhada quando fizermos o aprofundamento do Livro do Apocalipse.

 

Quanto aos demais “anticristos” a que se refere o santo Apóstolo, esses sempre existiram, e existirão até o Fim dos Tempos. São aqueles que durante a existência desde mundo sempre se opuseram a JESUS CRISTO, ao Evangelho e a Sua Igreja. O primeiro deles foi lúcifer, depois Herodes, Caifás e sua descendência, Judas Iscariotes, os déspotas (césares) romanos, etc, etc, etc. Ainda com relação aos que “... saíram dentre nós, mas não eram dos nossos”, podemos chamá-los de “os seguidores de Judas”, aqueles que estiveram com o SENHOR, conheceram o Evangelho, Sua Igreja, mas mesmo assim o traíram; muitos inclusive aderindo aos Seus históricos perseguidores. Dentre esses podemos citar alguns anti-papas e demais eclesiásticos que capitularam as inspirações de satanás e suas “irmandades” que agem na penumbra e no escondimento: Lutero, Calvino, etc. até os apóstatas dos dias de hoje; os modernistas e ecumenistas que atentam contra a sã Doutrina e a Tradição da Igreja, causando esta dessacralização e divisão crescente na Esposa do CORDEIRO.

 

“Era isto o que eu vos tinha a escrever a respeito dos que vos seduzem.” (1 Jo. 2, 26)

 

         “... todo espírito que não proclama JESUS não é de DEUS, mas é o espírito do anticristo de cuja vinda tendes ouvido, e já está agora no mundo.” (1 Jo. 4,3).

 

9- Epístola de São Judas (Tadeu)

 

“ Também Henoc, que foi o oitavo patriarca depois de Adão, profetizou a respeito deles, dizendo: “ Eis que veio o SENHOR entre milhares de Seus santos para julgar a todos e confundir a todos os ímpios por causa das obras de impiedade que praticaram, e por causa de todas as palavras injuriosas que eles, ímpios, tem proferido contra DEUS.” Estes são murmuradores descontentes, homens que vivem segunda as suas paixões, cuja boca profere palavras soberbas e que admiram os demais por interesse.

Mas vós, caríssimos, lembrai-vos das palavras que vos foram preditas pelos apóstolos de nosso Senhor JESUS CRISTO, os quais vos diziam: “No fim dos tempos virão impostores que viverão segundo as suas ímpias paixões; homens que semeiam a discórdia, homens sensuais que não tem o ESPÍRITO.” (Jd. 14-19)

 

- Também este texto encerraremos com as santas palavras da Mãe de DEUS, da Igreja, dos Apóstolos e de todos nós, ditadas por locução interior, na Itália, ao sacerdote Stéfano Gobbi, instrumento escolhido para trazer-nos o Movimento Sacerdotal Mariano. Esta mensagem foi ditada em 31/12/1992, com o seguinte título:

 

“ O Fim dos Tempos ”

 

“ Deixai-vos docilmente ensinar por Mim, filhos prediletos.

Nesta última noite do ano, recolhei-vos em oração e na escuta da Palavra de vossa Mãe Celeste, Profetisa destes últimos tempos. Não passeis essas horas no barulho e na dissipação, mas no silêncio, no recolhimento, na contemplação.

 

Tenho-vos anunciado, repetidas vezes, que se aproxima o Fim dos Tempos e a Vinda de JESUS na Glória. Agora quero ajudar-vos a compreender os sinais descritos na Sagrada Escritura, que indicam estar já próximo o Seu Glorioso Retorno. Esses sinais são claramente indicados no Evangelho, nas Cartas de S. Pedro e de S. Paulo, e estão se realizando nestes anos.

 

- O primeiro sinal é a difusão dos erros, que levam à perda da fé e à apostasia.

Esses erros são propagados por falsos mestres, por célebres teólogos que não ensinam mais as verdades do Evangelho, mas perniciosas heresias, baseadas em raciocínios humanos errados.

 

É por causa do ensino dos erros que se perde a verdadeira fé e se difunde por toda parte a grande apostasia.

“Prestai atenção e não vos deixeis iludir, porque muitos procurarão enganar um grande número. Virão falsos profetas e enganarão muitíssimos.” (Mt. 24, 4-5. 11)

“ O Dia do Senhor não virá sem que primeiro venha a grande apostasia.” ( 2 Ts. 2,3)

“Virão entre vós falsos mestres, que procurarão difundir heresias desastrosas e por fim se voltarão contra o Senhor que os salvou. Muitos os escutarão e levarão como eles, uma vida imoral e, por sua culpa, a fé cristã será desprezada. Por desejo de riqueza, eles vos iludirão com raciocínios errados.” (2 Pd. 2, 1-3)

 

- O segundo sinal é o estourar de guerras e de lutas fratricidas, que levam ao predomínio da violência, do ódio e a um esfriamento geral da caridade enquanto são sempre mais freqüentes as catástrofes naturais, como epidemias, fomes, inundações e terremotos.

“Quando ouvirdes falar de guerras próximas ou longínquas não tenhais medo: é necessário que isso aconteça. Os povos combaterão um contra o outro, um reino contra outro reino. Haverá fome e terremotos em muitas regiões. Tudo isso será apenas o início de sofrimentos maiores. A iniqüidade será tão difundida que o amor de muitos esfriará. Mas DEUS salvará aquele que resistir até o fim.”

 

- O terceiro sinal é a sangrenta perseguição daqueles que se mantém fiéis a JESUS e ao Seu Evangelho e permanecem firmes na verdadeira fé. Durante esse tempo o Evangelho será pregado em todas as partes do mundo. Pensai, filhos prediletos, nas grandes perseguições que sofre a Igreja e no zelo apostólico dos últimos papas, sobretudo do Meu Papa João Paulo II, ao levar a todas as nações da Terra o anúncio do Evangelho. “Vós sereis presos perseguidos e mortos. Sereis odiados por todos por causa de Mim; então muitos abandonarão a fé, se odiarão uns aos outros e se trairão mutuamente. Nesse Tempo, a mensagem do Reino de DEUS será anunciada em todo o mundo; todos os povos deverão ouvi-la. E então virá o fim.” (Mt. 24, 9-10. 14)

 

- O quarto sinal é o horrível sacrilégio cometido por aquele que se opõe a CRISTO, isto é, pelo anticristo.

Entrará no templo santo de DEUS e sentar-se-á no seu trono, fazendo-se adorar ele mesmo como Deus.

“Levantar-se-á contra tudo aquilo que os homens adoram e chama de DEUS. O homem ímpio virá com o poder de satanás, com toda a força dos falsos milagres e falsos prodígios. Usará todo gênero de engano maligno para fazer o mal.”(2 Ts. 2,4-9)

“Um dia vereis no lugar santo aquele que comete o horrível sacrilégio. O profeta Daniel falou sobre isto. Quem lê procure compreender.” (Mt. 24,15)

 

Filhos prediletos, para compreender em que consiste este horrível sacrilégio, lede o que foi predito pelo profeta Daniel:

“Vai, Daniel, pois estas palavras estão escondidas e seladas até o tempo do fim. Muitos serão purificados, alvejados e tornados íntegros, mas os ímpios continuarão a agir impiamente e todos os ímpios ficarão sem compreender, mas os sábios (pelo ESPÍRITO SANTO) compreenderão.

A contar do momento em que tiver sido abolido o Sacrifício cotidiano e for instalada a abominação da desolação, haverá mil duzentos e noventa dias. Bem-aventurado aquele que esperar com paciência, chegando aos mil trezentos e trinta e cinco dias.” (Dn. 12,9-12)

 

A Santa Missa é o Sacrifício cotidiano, a oblação pura que é oferecida ao SENHOR em toda parte, do nascer ao por do sol. O Sacrifício da MISSA renova o Sacrifício consumado por Jesus sobre o Calvário.

Acolhendo a doutrina protestante se dirá que a MISSA não é um Sacrifício, mas somente a Santa Ceia, ou seja, a recordação do que Jesus fez na Sua Última Ceia. E assim será suprimida a Celebração da Santa MISSA. Nessa abolição do Sacrifício cotidiano consiste o horrível sacrilégio cometido pelo anticristo, cuja duração será de aproximadamente três anos e meio, isto é, mil duzentos e noventa dias.

 

- O quinto sinal é constituído por fenômenos extraordinários que aparecem no firmamento do céu.

“O Sol escurecerá, a lua perderá o seu esplendor, as estrelas cairão do céu e os poderes dos Céus serão abalados.” (Mt. 24,29)

O Milagre do sol ocorrido em Fátima, durante a Minha última Aparição, quer vos indicar que já entrastes nos tempos em que se cumprirão esses acontecimentos, que vos preparam para o Retorno de Jesus na Glória.

“Então aparecerá no céu o Sinal do Filho do homem e todos os povos da Terra, chorarão e os homens verão o FILHO do homem vir sobre as nuvens do céu com grande poder e esplendor.” (Mt. 24,30)

 

Meus prediletos e filhos consagrados ao Meu Coração Imaculado, EU quis vos esclarecer sobre esses sinais que Jesus em Seu Evangelho vos indicou, para prepara-vos para o fim dos tempos, porque eles estão se realizando nos vossos dias. O ano que termina e o que se inicia fazem parte do tempo da grande tribulação, durante a qual se difunde a apostasia, multiplicam-se as guerras, sucedem em tantos lugares catástrofes naturais, intensificam-se as perseguições, o anúncio do Evangelho é levado a todos os povos, fenômenos extraordinários ocorrem no céu e torna-se cada vez mais próximo o momento da plena manifestação do anticristo.

 

Então vos convido a permanecerdes fortes na fé, seguros na esperança e ardentes na caridade.

Deixai-vos levar por Mim e recolhei-vos todos no refúgio seguro do Meu Coração Imaculado, que EU vos preparei justamente para estes últimos tempos.

Lede Comigo os sinais do vosso tempo e vivei na paz do coração e na confiança.

EU estou sempre convosco, para dizer-vos que a realização desses sinais vos indica com segurança que está próximo o fim dos tempos, com o Retorno de Jesus na Glória.

“Da figueira aprendei esta parábola: quando seus ramos tornam-se tenros e despontam as primeiras folhas, sabeis que está próximo o verão. Do mesmo modo, quando virdes acontecer estas coisas, sabei que a vossa libertação está próxima.” (Mt. 24, 32-33)

 

Concluiu NOSSA SENHORA AO PADRE Stefano Gobbi, na Itália.

 

                        “Guerreiros da última ordem”.

 

 

 

 

Fé e discernimento!

 

São Paulo recomenda:

 

         “Não extingais o ESPÍRITO. Não desprezeis as profecias. Examinai tudo: abraçai o que é bom. Guardai-vos de toda a espécie de mal.” (1 Ts. 5, 19-22)

 

         Depois alerta:

 

         “Ninguém de modo algum vos engane. Porque primeiro deve vir a apostasia, e deve manifestar-se o homem da iniqüidade, o filho da perdição, o adversário, aquele que se levanta contra tudo que é divino e sagrado, a ponto de tomar lugar no templo de DEUS, e apresentar-se como se fosse DEUS.” (2 Ts. 2, 3-4)

 

         “O ESPÍRITO diz expressamente que nos tempos vindouros, alguns hão de apostatar da fé, dando ouvidos a espíritos embusteiros e a doutrinas diabólicas...” (1Tm. 4,1)

 

         “Porquanto é mister que o bispo seja irrepreensível, como administrador que é posto por DEUS. Não arrogante, nem colérico, nem intemperante, nem violento, nem cobiçoso. Ao contrário, seja hospitaleiro, amigo do bem, prudente, justo, piedoso, continente, firmemente apegado à doutrina da fé tal como foi ensinada, para poder exortar segundo a sã doutrina e rebater os que a contradizem.” (Tt. 1,7-9)

 

         “Porque somos incorporados a CRISTO, mas sob a condição de conservarmos firme até o fim nossa fé dos primeiros dias...” (Tt. 1,14)

 

         “Depois de termos recebido e conhecido a verdade, se a abandonarmos voluntariamente, já não haverá sacrifício para expiar este pecado. Só teremos que esperar um juízo tremendo e o fogo ardente que há de devorar os rebeldes.

            Se alguém transgredir a Lei de Moisés – e isto provado com duas ou três testemunhas -, deverá ser morto sem misericórdia. Quanto pior castigo julgais que merece quem calcar aos pés o FILHO de DEUS, profanar o sangue da aliança, em que foi santificado, e ultrajar o ESPÍRITO SANTO, autor da graça! Pois bem sabemos quem é que disse: “Minha é a vingança; EU a exercerei” (Deut. 32,35). E ainda: “O Senhor julgará o Seu povo” (Sal. 134,14). É horrendo cair nas mãos de DEUS Vivo.” (Hb. 10,26-31)

 

- Na Obra do Movimento Sacerdotal Mariano, onde NOSSA SENHORA se manifestou por ininterruptos 25 anos ao Seu instrumento escolhido, Pe. Stefano Gobbi, que inclusive tinha o reconhecimento e apoio do nosso saudoso e amado papa João Paulo II, a Mãe de DEUS e da Igreja, declarou:

 

(Trechos da Mensagem de 11/06/1988, QUANDO Pe. Gobbi encontrava-se realizando Cenáculos na Suíça).

 

         “(...) A hora da grande apostasia chegou. Está se realizando tudo quanto foi predito pela Divina Escritura, na segunda Carta aos Tessalonicenses. (...) Essa grande apostasia difunde-se cada vez mais, também no interior da Igreja Católica. (...) O Papa (lembremos que Bento XVI conclui a missão de João Paulo II, e tudo que diz respeito a um, também refere-se integralmente ao outro) não é mais escutado, e sim publicamente criticado e escarnecido. (...) Nestes tempos permanecerá na Igreja Católica um pequeno rebanho, que será fiel a CRISTO, ao Evangelho e à toda verdade.”

 

         Em um outro Cenáculo na Áustria, em 13/05/1991, a Rainha do Céu e da Terra afirmou: (também parte da Mensagem).

 

         “(...) Quando este Papa (por extensão de missão, plenamente válida para Bento XVI) tiver cumprido a missão que JESUS lhe confiou, e EU descer do Céu para acolher o seu sacrifício, todos sereis envoltos por uma densa treva de apostasia, então generalizada.”

 

         Na Itália, em 12/11/1988, durante um Cenáculo, disse nossa MÃE Celeste: (Mensagem parcial)

 

         “(...) Chegaram os tempos por Mim preditos, em que os sacerdotes que ME veneram, escutam e seguem, são escarnecidos, vilipendiados e combatidos por outros sacerdotes, que também são filhos da Minha materna predileção.”

 

         Em 10 de maio de 1996, quando em viagem ao México, foi perguntado ao Cardeal Joseph Ratzinger (hoje Papa Bento XVI), se era permitido divulgar as Mensagens de nosso Senhor JESUS CRISTO A Sua confidente Vassula Ryden. Parafraseando São Paulo, respondeu o então Prefeito da Congregação para Doutrina da Fé:

         “Podeis continuar a promover os seus escritos, mas sempre com discernimento. Não extingais o ESPÍRITO, não desprezeis as profecias. Examinai tudo e retei o que é bom.” Concluiu o hoje santo Padre. 

 

         Alguns trechos de Mensagens de nosso SENHOR e SALVADOR a Vassula:

 

         “(...) Todas estas coisas que EU predisse acontecerão agora rapidamente; nada poderá ser evitado. EU vos falei da apostasia, esta apostasia que impede a ação dos Meus melhores amigos e os mantém desarmados, pela rapidez e amplitude das articulações. Não disse EU que os cardeais se oporiam aos cardeais, que os bispos criticariam os bispos, e que são numerosos aqueles que vão pelo caminho da perdição? Com as suas continuas dissensões, eles enfraquecem a Minha Igreja. Hoje, esse espírito de rebelião cresce no interior do Meu santo Lugar.” (19/02/1993)

 

         “(...) Alguém que senta COMIGO à Minha Mesa se revolta contra MIM. Virá a hora em que homens poderosos invadirão o Meu Santuário; pessoas que não vem a MIM. EU, JESUS CRISTO, quero por de sobreaviso os Meus padres, bispos e cardeais. Uma grande tribulação aproxima-se da Minha Igreja. Obedecei ao Papa (João Paulo II/Bento XVI), não dando ouvidos aos que se revoltam contra ele(s). O Papa (João Paulo II/Bento XVI) terá muito que sofrer. EU mesmo construí a Minha Igreja sobre Pedro, a rocha (...) e as portas do inferno jamais poderão prevalecer* contra Ela (...) Disse-vos isso agora, antes que aconteça, a fim de que todos possam acreditar, quando acontecer.”

 

*apropriar-se definitivamente.

 

         “(...) O inimigo (fala JESUS entre lágrimas), se entronizará a si mesmo no Meu Santuário. (...) Dirige-se contra aquele que foi por MIM designado (J.P. II/B. XVI), e que ainda detém a rebelião prestes a explodir. Ele (J.P. II/B. XVI) é corajoso, mas a sua vida está a caminho do sacrifício.” (27/05/1993)

 

         Nos EUA, desde 1993, um católico de nome John Leary (na internet: www.john leary.com) vem recebendo locuções interiores de nosso Senhor JESUS CRISTO.

Possui o acompanhamento de dois sacerdotes (Pe. Leo klem e John Rosse), inclusive tendo permissão para ler as Mensagens no grupo de oração da Paróquia. Possui, hoje, 62 anos e mora próximo da cidade de Rochester. A seguir, transcreveremos partes de duas Mensagens:

 

         “Antes do AVISO (juízo interior) haverá alguma confusão sobre os eventos relativos à Tribulação. Muitos não compreendem a importância da conversão e como muitas almas estão a beira da perdição. Tenho enviado mensagens, procedentes de muitas fontes, para se prepararem para esta batalha espiritual, mas há muitos ouvidos surdos.             

Digo que após o AVISO, ficará claro como cristal, de que lado pende a vossa aliança. Aqueles que amam as coisas do mundo prestarão lealdade ao anticristo. Aqueles iluminados pela Minha Luz, por meio da fé e da revelação do AVISO, se converterão e buscarão a Confissão. Será pelo perdão dos pecados que vossas almas serão libertadas. Procurem trazer almas a MIM, antes do AVISO, porque a colheita estará mais madura do que nunca. Vocês tem pouco tempo para trazer almas à MIM, ou serão arrebatados pelo maligno...” (22/03/1997)

 

Rezem muito pelo Papa (J.P. II/B. XVI) e pelos bispos, porque este tempo porá a prova os vossos líderes religiosos, que sofrerão muitas tentações. (...) Eles, sacerdotes e bispos, terão que escolher entre o Meu Papa (J.P. II/B. XVI) e o antipapa. Esse antipapa será bem vindo pelo povo, porque mudará muitas posições tradicionais da Minha Igreja. Isto ocasionará uma grande divisão na Minha Igreja, com o antipapa controlando a maior parte Dela. Meus fiéis, com os sacerdotes, terão que se esconder para rezar. Os fracos se perderão seguindo o anticristo. Reze agora, Meu povo, para que as almas sejam dirigidas por MIM. Creiam nos Meus Mandamentos e nas Tradições da Minha Igreja, e serão salvos. Os que seguirem a Igreja cismática, perderão suas almas, se não ME ouvirem. Necessitam da Minha Força e das Minhas Graças para suportarem esta provação.”  (24/10/1997)

 

         Amados de DEUS, como já devem ter observado, a razão principal deste texto, mais uma vez, é chamar a atenção para a gravidade do grande sinal destes tempos, chamado apostasia (perda da fé). Desde a Sagrada Escritura até os nossos dias, o alerta tem sido constante.

 

         Quando o nosso também saudoso e amado Papa João XXIII, decidiu-se pelo Concílio Vaticano II, sua sincera intenção era abrir a Igreja, para com isso Ela pude-se abraçar o mundo, e definitivamente conquistá-lo. Porém, como nos demonstram os fatos nestes últimos quarenta anos, subestimou-se no mínimo, três graves fatores: o poder de satanás, sua férrea vontade de destruir a Igreja e a infiltração apóstata que já existia, de forma latente e velada, no seio da Esposa do CORDEIRO. Isto levou as seguintes conseqüências:

 

- Com certeza o Papa João XXIII, homem sensível, inteligente, experiente e bem informado, sentiu no desenrolar do Concílio que tudo aquilo que havia sonhado para a Igreja não iria ocorrer, e pelo contrário, muita coisa que ele não tinha nem imaginado, de prejuízo, estava acontecendo; como por exemplo, o atentado contra a liturgia da santa MISSA, em nome de uma absurda inculturação. Mas isso era apenas a desculpa dos hipócritas, para atentarem contra a Sacralidade e o Divino.

         Fatos como este deve ter trazido grande tristeza e frustração ao idealizador do Concílio, inclusive minando sua frágil saúde e abreviando sua vida.

 

- Porém, o ALTÍSSIMO que tudo vê, sabe e zela, vinte e quatro horas, por Aquela que instituiu, através de Seu SANTO ESPÍRITO, colocou na Cadeira de São Pedro, o Papa Paulo VI, para estancar o avanço profanador da rebelião que ameaçava destruir a Igreja, no final do Concílio.

         Em grande parte o objetivo foi alcançado, mas como todos sabemos e sentimos até hoje, muita coisa não foi possível sustar e/ou reverter.

 

         O saudoso e amado Papa Paulo VI foi um grande mártir, espiritual e físico, pois durante todo o seu papado sopraram sobre ele os terríveis ventos do modernismo solapador advindos do Concílio, e que tinham adquirido grande força destruidora. Até porque os Judas Iscariotes do século XX tinham conseguido galgar e se instalar em cargos chaves da hierarquia Vaticana. Todos os malefícios que não tinham conseguido implantar durante o C. Vaticano II, viviam a pressionar o Papa para que esse o fizesse.

Um dos mais tenebrosos alcançaram sucesso: A permissão para que o Santo Corpo do SENHOR fosse recebido na mão dos fiéis; horrível profanação que abala os Céus e é usual até os dias de hoje.

 

- Após o martírio final do Papa Paulo VI, o zeloso SALVADOR coloca na Cátedra de São Pedro, mais um filho de Sua inteira confiança: o Papa João Paulo I. Esse vinha com total consciência de onde estavam encastelados os filhotes de satanás, e faria a “limpeza”... Não lhe deram a mínima chance, o atacaram e eliminaram em apenas 32 dias.

 

- Com mais esta vitória de satanás e seus asseclas, o SENHOR deve ter bradado nos Céus: agora basta!

         E o ESPÍRITO SANTO para surpresa geral da Igreja e do mundo, entrega o leme da Barca de Pedro a um jovem Cardeal polonês; forte e vigoroso na fé, na espiritualidade, na dedicação e no amor a Igreja. E este João, que também era Paulo e representava Pedro, com a força da oração e as graças de sua MÃE e MÃE da Igreja guerreou com satanás e seus afilhados por quase três décadas.

 

Não ganhou todas as batalhas, mas conseguiu resgatar o valor da espiritualidade da sacralidade e do divino; além é claro da importância da oração, da evangelização e principalmente do amor e da devoção a EUCARISTIA e a Nossa SENHORA. E não tenhamos dúvidas, com o aval da SANTÍSSIMA TRINDADE e a intercessão da VIRGEM Santíssima, fez o seu sucessor, o seu grande amigo e fiel escudeiro, Cardeal Ratzinger, hoje Papa Bento XVI.

 

         Portanto, amados irmãos, o papa Bento XVI tem a grande missão de continuar o resgate iniciado por João Paulo II, da verdadeira Igreja Católica Apostólica Romana, sua doutrina, dogmas e tradição herdada dos santos Apóstolos, santos Papas, e santos Doutores; e porque não dos milhares de santos Mártires, conhecidos e anônimos ao mundo.

 

         Todos nós somos convocados e temos o dever, como batizados, de apoiar e ajudar o sucessor de Pedro e Representante de CRISTO a RESTAURAR o autêntico catolicismo, tão atacado e vilipendiado nestas últimas quatro décadas. Somos poucos? Somos, muito poucos! As profecias falam em vitória inicial da maioria rebelde? Falam! Mas se é para sucumbir, em um primeiro momento, que seja em pé, lutando com o Crucifixo em uma das mãos e o Terço na outra! Avante, irmãos!

 

à Alguns sinais da apostasia (perda da fé) na Igreja:

 

- Mesmo em uma só Diocese, encontra-se diversas Paróquias celebrando a Santa Missa de formas variadas;

- O REI do Universo foi retirado do centro de muitas de Suas Igrejas, com os Sacrários sendo colocados para os lados, fora do Altar e/ou da nave central; quando não está escondido em algum canto;

- Foram retirados os Crucifixos dos altares e até de muitas Igrejas;

- As imagens dos Santos e até de NOSSA SENHORA foram suprimidas em outras;

- Na maioria da Dioceses, os bispos não nomeiam mais padres exorcistas, porque não acreditam mais na existência do demônio. Com esta atitude rasgam o Evangelho;

- Nas homilias a maioria dos eclesiásticos não alerta mais contra os malefícios de satanás. Também não falam mais da importância da oração do Rosário/Terço nas famílias;

- Muitos eclesiásticos se envolvem em política partidária, e fazem pregações políticas;

- Leigos distribuem a santa EUCARISTIA, na maioria das paróquias. Esse direito é exclusivo de padres e diáconos;

- Em diversas Igrejas, a Santa Missa é substituída por “celebrações” lideradas por leigos;

- Na maioria das paróquias os confessionários foram retirados, com isso minimizando a importância do santo Sacramento da Reconciliação;

- A maioria dos eclesiásticos não alerta mais sobre a gravidade de comungar em estado de pecado;

- No verão e em áreas litorâneas as pessoas não são mais orientadas a não irem na Igreja vestidas escandalosamente, lembrando que ali é um local santo; DEUS, NOSSA SENHORA, os Anjos e Santos estão presentes;

- As pessoas não são mais alertadas a não receberem o SENHOR com distração, descaso e sem preparação interior. Inclusive não exortando-as para o importante momento da ação de graças;

- Os eclesiásticos, em sua grande maioria, além de há muitos anos não usarem mais as suas santas batinas, também nem um Crucifixo se dignam a ostentar no peito;

- A maioria dos religiosos também não usam mais seus santos hábitos;

- etc, etc, etc...

 

         Porém, irmãos, toda esta apostasia que está visível à décadas, é apenas a ponta de um gigantesco iceberg. E o que até agora submerso em muitos corações, mentes e gabinetes, chama-se rebelião e cisma. Quem viver, verá!

         Quem melhor poderia concluir o texto deste servo inútil, senão o nosso amoroso e amado Senhor e Salvador JESUS CRISTO, o amado FILHO de nossa MÃE MARIA?!

 

         Mensagem ao nosso saudoso e querido sacerdote Dom Ottávio Michellini em 18/09/1975, na Itália:

 

“EU ESTOU no meio de vós”

 

         "Filho, nos Meus anteriores colóquios não faltaram alusões à Minha Presença no meio de vós. Hoje, pretendo voltar a chamar a atenção para esta Divina realidade, da qual se podem tirar dons inestimáveis, no que toca à vida espiritual e eterna; quer material, quer terrena.

            EU, JESUS, Verbo eterno de DEUS desde sempre gerado pelo PAI, feito Carne, na plenitude dos tempos, no seio virginal de Minha MÃE Santíssima e Vossa MÃE misericordiosa, EU ESTOU Gloriosamente presente a direita do PAI, na Glória do Paraíso.

 

            ESTOU realmente presente em Corpo, Sangue, Alma e Divindade em todas as Hóstias consagradas do mundo; ESTOU e estarei no meio de vós até a consumação dos séculos; até o fim dos tempos.

 

            Como é que então muitos se interrogam acerca do porque da Minha Presença no meio dos homens?

            Por que é que EU quis estar no meio de vós, conhecendo bem, desde sempre, que tratamento ME estaria reservado pelos homens? Ódio, ofensas, injúrias, frieza, ainda que não tenham faltado, não faltem e nunca venham a faltar as almas generosas que ME desagravam do mal dos ímpios.

            O porque da Minha Presença no mundo tem uma única resposta, Meu filho: o amor!

 

            Como é que concretizo a Minha Presença no Meu Corpo Místico? Em primeiro lugar, pelo dom da Minha Palavra.

            Confiei à Igreja o patrimônio, o depósito espiritual da Minha palavra, que é Palavra de Vida e de Verdade. Protegi este Tesouro com a assistência do ESPÍRITO SANTO.

 

EU SOU a Verdade, a vida que a Minha Igreja pode mostrar com segurança a todos as almas, sem sombras de ilusão.

Os ataques contra MIM, Palavra de DEUS, ao longo dos séculos, foram contínuos e ferozes. Heréticos, pseudo-mestres e mentirosos, subornados sem tréguas, pelo maligno, fizeram de tudo para ME apagar da face da Terra; a MIM, Verdade, Vida; a MIM, Palavra de DEUS! Inutilmente, porém.

 

Em seguida, este século materialista não deixa de lado nenhum meio, nenhuma tentativa para também ME destruir: seitas, partidos ateus, correntes envenenadas de filosofias perversas e destruidoras de todos ao mais sublimes valores espirituais, valores de verdadeira civilização.

 

Será possível que os homens tenham a memória tão curta, de modo que não se lembram mais da trágica história deste século (XX), que é a vossa história?

O que é extremamente triste é que muitos dos Meus sacerdotes, em vez de se fiarem humildemente no Magistério infalível da Minha Igreja, erigindo-se em mestres, com presunção, tenham se tornado responsáveis pela difusão de várias heresias, com grande dano para as almas.

Por que é que muitos dos Meus sacerdotes se tornam os promotores, com satanás, de tanto dano para as almas?

O orgulho cega, sim , verdadeiramente ele cega.

 

            EU ESTOU no meio de vós, filho, na pessoa do Meu Vigário.

            A ele foi dado todo o poder para apascentar os cordeiros e as ovelhas. Quem o ama, ama-ME; a MIM. Quem não o escuta, não ME escuta; a MIM. Quem o combate, combate-ME; a MIM!

 

            Ele sobe o seu Calvário, dia após dia, mas muitos não se apercebem disso. Ele chora pelo seus filhos que se tornam lobos devoradores e fazem um massacre no seu rebanho. Como EU, ele tornou-se objeto de escárnio, de ódio e de guerra.

            Ele mantêm-se ao leme da minha nau nesta triste hora em que o mar está fortemente agitado, e a surda agitação das vagas pressagia uma próxima tempestade selvagem.

 

            Meu filho é necessário manter-se ao pé do Meu Vigário, do doce CRISTO da Terra. É necessário ampará-lo pela oração e pela oferta do sofrimento. É necessário amá-lo e faze-lo amar.

            Tudo o que de bom ou mau é feito a ele, é feito a MIM mesmo. É necessário defendê-lo das freqüentes intrigas satânicas de seus inimigos.

            EU ESTOU nele, ESTOU presente na Igreja na sua pessoa.

 

            Filho, ESTOU ainda presente na Minha Igreja pelo mistério do amor e da fé, quer dizer, no Mistério da EUCARISTIA.

 

            ESTOU verdadeiramente presente em Corpo, Sangue, Alma e Divindade.

            Esta Minha Presença, se fosse acreditada, sentida, vivida em toda a sublime e maravilhosa realidade Divina, por todos os Meus sacerdotes, transformar-se-ia num tal fermento de purificação e de sobrenaturalização que os Meus sacerdotes poderiam, por si sós, transformar rapidamente o rosto da Igreja, e arrancar do Meu Coração Misericordioso Graças e mesmo milagres impensados.

 

            Infelizmente, porém, não são muitos os que crêem firmemente. A maior parte acredita debilmente. Não faltam os que não acreditam nada na Minha Presença Eucarística.

            Com razão tem falado várias vezes o Meu Vigário na Terra, da crise de fé, causa e origem de inúmeros males.

 

            Há uma quarta forma da Minha Presença na Terra: EU ESTOU realmente presente nos Meus santos.

            São santos os que vivem da Minha Vida Divina. ESTOU realmente presente nos Meus santos que perseguem, com a maior tenacidade, as mais árduas conquistas de todas as virtudes cristãs.

 

            EU ESTOU realmente presente naqueles que sofrem; onde há sofrimento, EU ESTOU.

            ESTOU, em seguida, presente nas almas vítimas. Nelas acho as Minhas complacências, as Minhas alegrias. Elas desagravam-ME abundantemente das ofensas, dos insultos, das blasfêmias e dos sacrilégios daqueles que não ME amam.

            Elas fazem as delícias de Meu PAI. Foram as almas vítimas que mitigaram, pararam a cólera de Meu PAI, por causa das iniqüidades desta geração perversa que, em vez de se dessedentar na Fonte de Água Viva e Pura, aspira a dessedentar-se nas águas putrefatas e lodosas dos pântanos saturados de miasmas.

 

            Meu filho ama-ME, só a MIM, com o teu amor, com a tua fé, com a tua oferta.

            Abençôo-te, e contigo abençôo as pessoas pelas quais diariamente rezas."

 

 

 

- “Louvado seja nosso Senhor JESUS CRISTO e Sua Santíssima MÃE, a Virgem MARIA!”

 

 

 

“Onde estão os pecados, aí está a multiplicidade, aí o cisma, aí as heresias, aí as controvérsias. Onde, porém,  a virtude, aí a unidade, aí a comunhão, em força da qual os crentes eram um só coração e uma só alma.” (Catecismo, 817).

 

“Rogo-vos, irmãos, que desconfieis daqueles que causam divisões e escândalos, apartando-se da doutrina que recebestes. Evitai-os! Esses tais não servem a CRISTO nosso Senhor, mas ao próprio ventre. E com palavras adocicadas e linguagem lisonjeira enganam os corações simples.” (Rm. 16,17-18).

 

                    “Guerreiros da última Ordem.”

 

Os amigos exortam juntos!

 

 

         Hoje, por Misericórdia e Graça, temos tido uma boa idéia do quanto são preciosos e precisos os Desígnios do ALTÍSSIMO.

 

         Através de diversas obras que narram a impressionante missão, nesta Terra de peregrinação, do grande santo do século XX, Padre Pio de Pietrelcina, nos foi possível tomar conhecimento da grande afinidade existente entre o estigmatizado Frei e os santos Anjos do TODO-PODEROSO. Padre Pio via, conversava e muitíssimas vezes era assistido por Eles.

 

         Observemos, a partir dos dois relatos à seguir, como não existe acaso ou coincidência na Obra de DEUS, neste mundo, mas única e exclusivamente a ação da Divina Providência:

 

         - No fim do século V, ano de 490, quando São Gelásio era o Papa, um pastor que apascentava uma manada de vacas, no alto do Monte Gargano, província de Apúlia, Itália, querendo obrigar um novilho a sair de uma caverna, onde se refugiara, atirou para dentro uma flecha, a qual retrocedeu com a mesma velocidade, ferindo quem atirara.

 

         Esse fato inusitado causou perplexidade e admiração nos que acompanharam o acontecimento. A notícia se espalhou e chegou aos ouvidos do Bispo de Siponto, cidade situada ao pé da montanha.

 

         Com muita espiritualidade e de coração aberto, julgou ele tratar-se de algum misterioso sinal da parte de DEUS, e ordenou um jejum de três dias em toda a Diocese, pedindo ao SENHOR que se dignasse revelar-lhe do que se tratava.

DEUS escutou as orações do Bispo de fé, e, passados três dias, apareceu-lhe o Arcanjo São Miguel, declarando-lhe que o SENHOR queria que a Ele, Anjo tutelar da Igreja, e aos outros Anjos, se edificasse na caverna do prodígio, uma igreja em sua honra, para reavivar a fé e a devoção dos fiéis no seu amor e proteção, como Anjo Custódio da Igreja Católica.

 

         Tendo o Prelado comunicado ao povo a visão que tivera, e o que lhe fora pedido, foi ele próprio, com grande acompanhamento, examinar o local.

Encontraram uma caverna espaçosa em forma de templo, cavada na rocha, com uma fenda natural na abóbada, de onde jorrava a luz que a iluminava. Nada mais era preciso do que por um altar-mor para celebrar os Divinos Mistérios.

 

         Dois anos depois da primeira Aparição do Arcanjo São Miguel, ano de 492, quando da invasão do exército do rei godo Odoacro, São Lourenço, Bispo de Siponto, Diocese a que pertencia Gargano, subiu ao local para pedir proteção a São Miguel; pediu ao povo que o acompanhasse na oração, no jejum e que se aproximasse dos Sacramentos da Confissão e da Comunhão.

 

         Na aurora do dia 29 de setembro do ano de 492, estando o Bispo em oração, apareceu-lhe, pela segunda vez, São Miguel, mas dando ordens para que não se atacasse o inimigo antes das quatro horas da tarde, a fim de que o sol fosse testemunha do seu poder. A hora fixada, os sipontinos saíram da cidade ao encontro do bárbaros. O Céu estava sereno. Mas eis que se ouviu um grande trovão e uma nuvem espessa cobriu o Monte Gargano. São Miguel fez cair dessa nuvem flechas inflamáveis que fustigavam os bárbaros; esses, por sua vez, apavorados fugiram em grande debandada. As flechas não atingiam os sipontinos que perseguiram os invasores até a proximidade de Nápoles.

 

O Bispo com o povo então subiram à gruta do Arcanjo, para agradecer-lhe a tão valiosa ajuda, e todos viram, na entrada, os traços dos pés de um homem, gravados na rocha, indicando a presença de São Miguel.

Com lágrimas nos olhos, todos beijaram comovidos estas marcas, que eram testemunhas da presença Angélica que os defendera.

 

 

No dia 08 de maio de 493, São Lourenço, Bispo de Siponto, foi novamente com o povo ao Monte Gargano, para agora agradecer a DEUS as Aparições e intervenções misericordiosas do santo Arcanjo. Tinha grande desejo de entrar na gruta e celebrar a Santa Missa, mas não o fez.

 

Como o Papa São Gelásio se encontrava numa localidade próxima, onde fora no seu múnus pastoral, mandou-lhe emissários a expor-lhe o assunto de transformar a gruta num santuário. O Santo Padre respondeu-lhe dizendo que se devia escolher o dia 29 de setembro, dia da vitória sobre os godos, para se dedicar a igreja localizada na gruta; fazendo dela um templo em honra a São Miguel e aos Anjos. Recomendou que se fizessem preces públicas para conhecer a vontade do Arcanjo. Estas preces foram novamente ouvidas, e o Príncipe da Milícia Celeste apareceu ao Bispo São Lourenço pela terceira vez, dizendo:

 

“Cessa de pensar mais, decide-te a Consagrar a minha gruta, que eu escolhi para meu domínio e que consagrei com os meus Anjos. Tu verás os sinais ardentes desta Consagração; a saber:

 

A minha imagem colocada por mim;

O altar edificado pelo Anjos;

Meu manto e minha Cruz.

 

Esta noite, tu e mais sete bispos, entrareis na minha gruta para aí rezardes com a minha assistência. Amanhã celebrarás o Santo Sacrifício da Missa e comungarás com o povo. Haveis de ver quantas bênçãos espalharei neste tempo.”

 

Tudo se fez como São Miguel recomendou.

Ingressando na santa gruta, viram a imagem milagrosa de São Miguel, lutando contra lúcifer; o Altar confeccionado com uma Cruz de cristal, de cinco palmos; um manto cor de púrpura, símbolo do Amor DEUS, e no fundo uma fonte milagrosa.

 

O Bispo celebrou a Missa e deu a Sagrada Comunhão ao povo. Em seguida, mais três altares foram consagrados na gruta.

O Papa mandou então que este fato passasse a ser celebrado na Igreja Universal, no dia 29 de setembro de cada ano.

A Basílica de São Miguel, no Monte Gargano, é a única no Mundo, em que ele próprio e os seus santos Anjos consagraram.

 

 

Este local é, ainda, hoje, após 150 anos, um dos mais célebres do catolicismo mundial; e onde se realizam, a cada ano, milhares de conversões e curas da alma e do corpo. A assistência religiosa está confiada aos filhos de São Bento, os monges beneditinos.

Durante estes quinze séculos muitos Papas empreenderam peregrinações a este Santuário. Nosso saudoso e amado João Paulo II lá esteve em maio de 1987.

O segundo e suscinto relato, mas não menos importante, que mostra não haver acasos no planejamento Divino; é o seguinte:

 

- Muito próximo do Monte Gargano, onde São Miguel Arcanjo e a Milícia Celeste tem seu Santuário/Basílica há 1500 anos, localiza-se a pequenina Pietrelcina, onde viveu, rezou, sofreu, expiou, intercedeu e converteu milhares e milhares pela graça de DEUS, o santo Frei Pio, que ali por mais de cinqüenta anos esteve sob os gloriosos e sangrentos Estigmas de nosso SENHOR e SALVADOR, JESUS CRISTO.

 

Portanto, ali, no Convento NOSSA SENHORA das Graças, um outro CRISTO fora assistido diuturnamente por seus amigos, os Santos Anjos do ALTÌSSIMO.

 

Mais uma vez, vamos nos socorrer nas Locuções interiores do Padre Ottávio Michellini, da Itália, já falecido, para conhecermos algumas Mensagens dos santos Arcanjos Miguel, Gabriel e Rafael; também do Santo Frei Pio de Pietrelcina. Hoje, nos Céus, amigos para sempre!

 

 

A seguir, Mensagem de São Miguel Arcanjo, sob o seguinte título:

 

“A maior batalha que o

homem tem que travar na Terra.”

 

“Irmão Dom Ottávio, sou São Miguel Arcanjo, o Príncipe das Milícias Celestes que deseja há muito tempo este encontro, ainda que o nosso silêncio recíproco, como tu bem sabes, não signifique esquecimento ou indiferença de um em relação ao outro. Tu invocaste-me quotidianamente e eu sempre respondi às tuas invocações com o meu auxílio.

 

Irmão, segundo os critérios humanos, dever-se-ia dizer que as coisas não correm como tu desejarias. Ora; seria necessário que não existissem as obscuras potestades do mal, mas também uma Vontade Divina superior. Tu, meu irmão, te encontras entre as primeiras e a segunda, por isso, estão em conflito interior permanente; é por isso que foi dito que a vida do homem na Terra é uma batalha. Mas eu acrescento, não é apenas uma batalha, mas é uma grande batalha, a mais importante batalha que o homem tem que travar na Terra; a batalha decisiva para toda a eternidade. Mas, meu irmão, é aí que precisamente está a dificuldade, como te foi declarado outras vezes. Nenhuma batalha poder ser levada a efeito, nem vencida, sem se acreditar no inimigo, e sem se conhecerem as suas astúcias, as suas emboscadas, a suas estratégia, as suas intenções em relação ao adversário...

 

Querido padre Ottávio, a maior infelicidade da Igreja, das almas de hoje, é a incredulidade que existe em relação a este inimigo; incredulidade alimentada por ele e espalhada por toda a humanidade. Mas, o que é mais grave é que esta incredulidade seja difundida e espalhada na Igreja de DEUS, por aqueles que, na Igreja, deveriam ser sentinelas vigilantes e atentas, a qualquer movimento e cilada armada pelo inimigo das almas.

 

O que é terrivelmente doloroso é precisamente o fato de que aqueles que DEUS escolheu para serem guias e capitães do grande exército dos soldados de CRISTO, não só não crêem, mas também vos tomam por loucos, se ousardes falar do inimigo, e do dever três vezes santo de o combater por todos os meios que a Bondade Divina colocou à vossa disposição.

 

Irmão padre Ottávio, já tens a este respeito uma experiência que bem podes agradecer ÀQUELE que, por Seu Nascimento, Vida e Morte, ensinou como se deve combater o inimigo; ELE ensinou-o pela Palavra e pelo Exemplo. Estas coisas já te foram repetidas, mas quero que tu te convenças, se ainda for preciso, a que ponto se afastou a Igreja da realidade primitiva. A única verdadeira razão, pela qual CRISTO Redentor morreu na Cruz, é, e continua a ser, arrancar as almas ao audacioso inimigo, que parece ignorar esta realidade Divina, para apenas se lembrar do seu repugnante abuso do poder, proveniente do engano e da mentira.

 

Irmão Dom Ottávio, tu dás voltas à imaginação para entender como é que sacerdotes, pastores e consagrados em geral, salvo sempre as habituais exceções, puderam levar a Igreja para fora do seu eixo natural, provocando Nela um desequilíbrio e dano imensos; como é que isso foi possível, perguntas tu... Também aqui, irmão, te foi respondido várias vezes: o orgulho, o orgulho mais ou menos velado trouxe esta obscuridade que envolve toda a Igreja.

 

Como foste tu tratado pelo Pastor de uma grande diocese? O que é que o fez irritar-se contigo? A obscuridade que envolve a sua alma. Se ele tivesse luz, não se teria comportado como se comportou, mas o bom caminho é aquele que, esta manhã, te foi indicado por Lourenço. Eles não acreditam, meu irmão, eles só acreditam num plano humano.

 

Irmão, esta atitude comum a tantos pastores será, para ti e para a Associação Esperança, causa de outros sofrimentos; mas Lourenço disse-te, justamente, que seria covardia ceder. Em frente, pois! A luta está em curso e cada vez se intensificará mais, mas o desfecho está já marcado, e vós conhecei-lo: em frente, pois, sem medo!”

 

            São Miguel Arcanjo (03/06/1978)

 

 

 

A Mensagem agora é de São Gabriel Arcanjo, com o seguinte título:

 

 

“Vigiar, Orando.”

 

“Irmão Dom Ottávio, sou o Arcanjo a quem DEUS confiou a tua guarda.

Todos os que te falaram recomendaram prudência, confiança e abandono total a DEUS. Tudo o que por Bondade Divina te foi comunicado, eu te confirmo.

No desenrolar desta luta de que apenas vês certos aspectos, sim, é necessário proceder com muita prudência e circunspecção, porque o inimigo astuto e malicioso está sempre à espreita para se aproveitar da tua inexperiência e da dos outros.

 

Tu, vós, combateis há alguns anos; ele, o inimigo, combate há milênios! Quantos problemas e derrotas registrastes por falta de prudência! Falai pouco e apenas com pessoas de uma fé esclarecida; que não são muitas. Ele, o maligno, extrai sempre proveito dos vossos erros. Foi vos dito que, quando tendes necessariamente que falar, haja sempre no posto da guarda alguém que vigia, orando.

 

Qualquer bom estrategista não se fia no inimigo. Por isso, quando reúne a volta seus conselheiros a sua primeira preocupação é por sentinelas no posto junto. Eis porque vos foi dito e repetido pelo Apóstolo e por outros: Sede prudentes.

Juntai em seguida a esta virtude, uma grande humildade, que vos leve a desconfiar de vós mesmos, e a colocar vossa plena e total confiança no SENHOR, o qual na Sua infinita Misericórdia vos deu, vos dá e vos dará muito mais do que o necessário, para caminhardes com plena confiança e abandono NELE que vos ama, e quanto! Não tendes razão para duvidar: foi DEUS que vos escolheu, é a ELE que deveis seguir fielmente; é ELE que age, basta que não LHE ponhais entraves no caminho, como dizeis.

 

Irmão Dom Otávio, tens que te convencer de uma coisa: Um dia, depois de ter dado vida à Igreja pelo mistério da Sua Encarnação, Paixão, Morte e Ressurreição, ELE confiou aos Seus escolhidos, quer dizer, aos Apóstolos, a grande missão de transformar os homens em filhos de DEUS, dando à eles tudo que esta missão necessitava: Ide, batizai, pregai o Evangelho, curai os doentes, expulsai os demônios... Como é que os Apóstolos tinham podido desempenhar esta grande, sublime missão, se não estivessem bem couraçados e enriquecidos com os dons e meios indispensáveis? ELE, o SALVADOR e MESTRE Divino, não foi avarento. Ainda hoje, vós tendes uma grande missão que é reedificar a Igreja, em ruínas. Os Apóstolos tinham o mundo diante deles, mas não se assustaram com isso.

 

Irmão, sei no que estás agora pensando: Na desmedida desproporção entre a execução da missão que vos é pedida e os instrumentos inadequados que sois e que julgais ser.

Eu sei, isso é verdade pelo que vos toca, mas não é verdade em relação a DEUS.

 

Fora do tempo e do espaço, coisas finitas e limitadas, ELE, o TODO-PODEROSO e Eterno, tem em si o tempo e o espaço; para ELE, milênios são menos que uma hora. Para ELE, nada é grande, nada é poderoso, nada é importante. ELE escolhe quem quer, quando quer e como quer. Pede apenas uma coisa: “o sim” ou “o não” à Sua Divina Vontade. ELE respeita a obra de Suas Mãos; o homem. Respeita e espera as suas decisões. Se a resposta é a desejada, então entra em jogo a ação da Sua graça, por intermédio da qual realiza Seu desígnio de amor.

 

Irmão Dom Ottávio, dai a Jesus o vosso sim contínuo e generoso, como Sua MÃE sempre fez. O vosso sim é vosso fiat, é só isso que ELE quer, é só isso que ELE pede, quanto ao resto, ELE encarrega-se de tudo. Abandono total a Sua Divina Vontade, nisto consiste a verdadeira paz do coração.

 

Irmão padre Ottávio, tereis que vos lembrar sempre de algumas coisas muito importantes. Sabes que as idéias precedem, normalmente, a ação, por isso tendes que ter idéias simples e claras nas quais tendes que basear a vossa ação. Assim sendo, julgo útil que, com D.P., fixeis no papel as idéias que vos foram comunicadas, e as outras que vos serão dadas; segundo as quais desenvolvereis e poreis em ação o vosso plano. Antes de mais, o vosso programa: Amar, obedecer e servir; DEUS no primeiro lugar. Procurai primeiro o Reino DEUS e todo o resto vos será dado. Deveis criar o conceito de que a vida do homem na Terra é uma luta; que o objetivo da Redenção é a libertação das almas da escravidão e da tirania de satanás...

 

Reordenar estas idéias, vivê-las e fazê-las viver pela palavra e pelo exemplo, será reconstruir e reedificar a Igreja, em ruínas. Coragem padre Ottávio, confiança, prudência, abandono, e em frente!

 

Que DEUS Uno e Trino vos abençoe e vos conduza a vida eterna.”

 

                                                                O Arcanjo Gabriel (04/06/1978)

 

 

 

Fala-nos agora São Rafael Arcanjo, através da Mensagem:

 

“Onde procurar a causa de tanto mal?”

 

“Escreve, meu irmão, sou o Arcanjo Rafael, que desejo completar, com um pensamento meu, o que te foi comunicado nestes dias.

Como é que alternam em ti sentimentos de confiança e de esperança com outros de medos e de incertezas? Depois de tudo o que te foi dito, isso não devia acontecer. Se acontece, deves procurar a causa onde ela está. Eu, Rafael, fui enviado a Tobias e a Sara com a missão de livrar esta dos seres imundos que a atormentavam. É ai que é preciso procurar a causa do mal; por outras palavras, irmão querido, tens dificuldade em te convencer que tens que te libertar de pensamentos, dúvidas e temores, através dos meios que tens à tua disposição, porque isso não passa de interferências do inimigo comum.

 

Irmão Dom Ottávio, eu tive e continuo tendo a honra insigne de ter sido escolhido como instrumento, como ministro para executar as tarefas que me foram atribuídas; mas tu também, e D.P., vós fostes escolhidos para desempenhar uma grande missão na Igreja e na Associação Esperança, e essa missão, tendente a regenerar a Igreja, é atacada, asperamente atacada, por uma ação interna e externa. A ação interna consiste em suscitar temores, incertezas, perturbações de toda espécie e de toda natureza; a ação externa, em incitar contra vós tantas pessoas, que, como mastins, vos assediam por todo lado.

 

            Irmão Ottávio, se não queres, se não quereis ser vencidos, deveis defender-vos, do modo que vos é permitido, permanecendo sempre na obediência, dado que esta virtude é em si mesma, uma arma de defesa. ELE, o Onipotente, deu-vos a possibilidade de conhecer, em pormenor, o cerco a que fostes submetidos, e a que ainda sois, mas também vos forneceu, como sabeis, bastante meios para vos defenderdes: circunspecção, prudência, oração, Sacramentos e sacramentais.

Não caiais na incerteza diante da incredulidade deste século e de um tão grande número de irmãos vossos no sacerdócio, nem diante da insensibilidade de muitos pastores. Que a fé viva vos guie na vossa obra, para vosso bem e para o bem de tantas almas.

 

             Por conseguinte, a vossa frete de defesa é dupla: interna e externa. O Sacramento da Confirmação fez de vós soldados, quer dizer, fez de vós combatentes. O Sacramento da Ordem fez de vós comandantes, oficiais destes soldados. Por isso, não vos deixeis enganar, porque hoje o ateísmo, espalhado como jamais o esteve antes, sufocou na Igreja esta consciência, pelo obscurecimento das almas; levando a toda parte a indiferença, a inércia e, assim, a ruína e perdição de tantas almas. Sabes que não se trata de exageros fanáticos, é a triste realidade que conduz o mundo para o abismo, onde cairá, por causa da sua teimosia em recusar a LUZ.

 

            Não te impressiones, irmão Dom Ottávio, com a insistência com que todos nós, os que estamos na eterna beatitude, vos convidamos a refletir sobre o problema da luta entre o Bem e o Mal, posto que é o verdadeiro grande problema da humanidade, porque é nisso que a humanidade foi e é induzida em erro; porque é o problema que causou a morte na Cruz do FILHO de DEUS, do VERBO Eterno de DEUS feito Carne; porque é o problema que satanás quis fazer eliminar pelos homens, intensificando o seu engano, a sua  mentira; porque é o problema; repara na malvada e sutil malícia do inimigo, de que não é “necessário falar”; de que não se “deve falar...“

 

            Dom Ottávio, D. P., vós sois ministros de DEUS, e como tal deveis desempenhar a missão que DEUS vos destinou, que é trazer a lume este problema vital, este problema central, sem vos preocupardes com as histéricas convulsões dos que atraiçoam esta missão, com o pretexto de que na sua diocese não podem aceitar a espiritualidade de C. e a vossa. Deixai-os dizer, respeitando, ao mesmo tempo, a sua dignidade episcopal tão mal compreendida e ainda mais mal utilizada!

 

            Em frente! Vede que estamos junto de vós, porque este é o problema, o único grande problema que envolve o Céu e a Terra, a LUZ e as trevas, DEUS e satanás, a salvação e a perdição! É o problema que envolve o Paraíso, o inferno e toda a humanidade. Então já vês, já compreendes que não há exagero na nossa insistência; combatemos, lado a lado, para a Glória de DEUS e o bem das almas. Deixemos os mortos aos mortos e em frente no duro caminho!

 

            Que DEUS, UNO e TRINO, te abençoe, vos abençoe, que abençoe a Associação que, embrionariamente, inicia o seu caminho e que o SENHOR abençoe os vossos passos e as vossas boas resoluções, agora e sempre.”

 

        O Arcanjo Rafael (05/06/1978)

 

 

 

 

         Encerramos este texto com as santas palavras de nosso querido Padre Pio, o grande amigo dos Santos Anjos e Arcanjos, com a Mensagem que possui o seguinte título:

 

 

“Dolorosíssima paixão e fulgurante ressurreição!”

 

         “Escreve, filho, sou o Padre Pio. Não podia deixar de juntar a minha voz à dos Bem-Aventurados do Paraíso que te falaram.

 

Meu filho muito querido, já na Terra eu vi claramente, por Bondade Divina, a evolução futura da vida da Igreja. Vi os seus tormentos e a sua subida, que já começou, para o calvário; vi a obscuridade em que estava envolvida e em que mergulhava cada vez mais; vi os seus Judas e as conseqüências de suas traições; vi os seus mártires; vi os seus sentenciados; vi o sangue banhar abundantemente a Terra, mas vi também os seus rebentos repletos de sucos vitais; vi a aurora da sua primavera; vi a sua dolorosa paixão e a sua fulgurante ressurreição” e, no meio de tudo isso, também te vi a ti, meu filho Dom Ottávio; sim, também te vi a ti com a tua cruz, a seguir o cordeiro pelo caminho do Calvário; também te vi com o teu fardo de tribulações às costas, enquanto anunciavas à Igreja o problema central da pastoral, posto de parte por um bom número de pastores e um grande número de sacerdotes que, em nome de não sei que reforma, nem de que Concílio, se propuseram mudar tudo, “reestruturar” tudo: A Bíblia, o Evangelho e a Tradição, pondo CRISTO de lado, ELE, verdadeiro DEUS e verdadeiro Homem, de modo que, cada vez mais, abertamente mostram que só aceitam de CRISTO a Sua humanidade, a praticamente recusam e negam a Sua Divindade. Pretender “reestruturar” DEUS, “reestruturar” a Doutrina e a Moral, significa atingir o mais alto nível de presunção, de orgulho, a que o homem pode chegar.

 

            Meu filho, não é que a Igreja não tenha conhecido no passado homens do arcabouço de tantos presunçosos teólogos deste século, mas estes homens apareciam na cena da Igreja em épocas sucessivas. Nunca apareceu em tão grande número ao mesmo tempo, no mesmo século, e nunca puseram em causa toda a Revelação e toda a lei, de modo que, como te foi dito ontem, na hora atual se perdeu o sentido do Bem e do mal, do Lícito e do ilícito.

 

            Meu filho, quanto tempo levou satanás preparando o seu vasto e complexo plano para arrastar a Igreja e o mundo para o materialismo? Milênios, mas nestes dois últimos séculos, em nome do progresso e servindo-se do progresso material, acelerou o processo. Com os meios que o progresso pôs à disposição da humanidade e, portanto, também da Igreja, acelerou o seu plano assassino de demolição desta Igreja que ele sempre odiou, antes mesmo do SALVADOR a estabelecer como Sacramento de Salvação, no meio da humanidade.

 

            Este inimigo feroz só em parte saiu vencedor do seu propósito e do seu designo de demolir a Obra de DEUS, porque nunca lhe será permitido ultrapassar o limite decretado; o que quer dizer que ele não prevalecerá, mas o prejuízo causado às almas é, indubitavelmente, incalculável, superior a qualquer capacidade de entendimento do espírito humano.

 

            É inútil, filho, avançar uma resposta ao porque de tudo isso. A resposta foi-te dada repetidas vezes, meu filho, padre Ottávio. Tu foste escolhido como instrumento da Divina Providência para pôr, de novo, o verdadeiro problema da pastoral, porque este deve estar na base de qualquer atividade eclesiástica; porque nenhuma renovação ou, regeneração seria possível, se não se baseasse nos sólidos e imperecíveis princípios da fé e da moral.

 

            Meu filho Dom Ottávio, diante do SENHOR os milênios são menos que um instante que foge, e a atual situação da Igreja é como a de um nevoento e brumoso dia de outono, com o ar estagnado, a visibilidade nula, muitos acidentes e incômodos. Depois levanta-se um vento que varre o nevoeiro denso e insalubre, e eis que o Sol brilha de novo, para voltar a dar confiança às almas cansadas e desanimadas... Já sopra o vento da Purificação, e o céu carrega-se agora de nuvens, cada vez mais, escuras... Depois virá o temporal, a tempestade que renovará todas as coisas, que destruirá as insensatas e loucas esperanças do inimigo. Em seguida, o Sol da nova época de Paz e de Justiça! O Sol iluminará a Terra com uma nova luz nunca antes vista, nem conhecida. O calor do Sol tornará a Terra fecunda, como jamais foi.

 

            Meu filho, JESUS te olha com amor, ama-O, ama-O filho, segue-O até o cimo.

            Que ELE te abençoe, que ELE vos proteja hoje e sempre dos assaltos dos vossos inimigos, que são também os Seus.”

 

             Padre Pio (16/06/1978)

 

         “Então o que está assentado no Trono disse: “Eis que EU renovo todas as coisas.” Disse ainda: “Escreve, porque estas palavras são fiéis e verdadeiras.” (Ap. 21,5)

 

 

 

Consagração a São Miguel Arcanjo

 

(Rezada no Santuário do Monte Gargano – Itália)

 

         “Ó Príncipe nobilíssimo dos Anjos, valoroso guerreiro do ALTÍSSIMO, zeloso defensor da Glória do SENHOR, terror dos espíritos rebeldes amor e delícia de todos os Anjos juntos, meu diletíssimo Arcanjo! Desejando eu fazer parte do número dos vossos devotos e servos, a vós hoje me consagro, me dou, me ofereço e ponho-me, a mim próprio, a minha família e tudo o que me pertence, debaixo da vossa poderosíssima proteção. É pequena a oferta do meu serviço, sendo como sou um miserável pecador, mas vós engrandecereis o afeto do meu coração. Recordai-vos de que de hoje em diante estou debaixo do vosso sustento e deveis assistir-me em toda a minha vida, obter-me o perdão dos meus muitos e graves pecados, a graça de amar a DEUS de todo o coração, ao meu querido Salvador JESUS CRISTO e a minha Mãe MARIA Santíssima. Obtende-me aqueles auxílios que me são necessários para obter a coroa da eterna glória. Defendei-me dos meus inimigos da alma, especialmente na hora da morte.

            Vinde, ó Príncipe gloriosíssimo, assistir-me na última luta, e com a vossa alma poderosa, lançai para longe, precipitando nos abismos do inferno, aquele anjo quebrador de promessas e soberbo que um dia prostrastes no combate no Céu”.

 

            “São Miguel Arcanjo, defendei-nos no combate para que não pereçamos no supremo Juízo.” (3x) Amém.

 

(Devemos rezá-la também diariamente junto com nossas orações habituais.)

 

 

                                                                            Guerreiros da última Ordem”.

 

 

www.obradoespiritosanto.com

 

 

 

       © Últimas e Derradeiras Graças