:: Página Principal.
:: Documentário da Igreja.
:: O Poder da Santa Missa.
:: O Poder do Santo Rosário
:: Aparições de N. Senhora.
:: A Vida dos Santos.
 
:: As Grandiosas Orações.
:: As Orações e Promessas.
:: As Devoções.
 
:: O Relógio da Paixão.
:: A Divina Misericórdia.
:: A Mediação de Maria.
 
:: A Catequese do Papa.
:: Guerreiros da últ. Ordem.
:: Os Sinais do Apocalipse.
 
:: O Estudo da Liturgia.
:: A Imitação de Cristo.
:: Confessai-vos bem.
 
:: Confissões do Inferno.
:: O Milagre de Lanciano.
:: A Contrição Perfeita.
 
:: Eucaristia ou Nada.
:: Beato João Paulo II.
:: Papa Bento XVI.
 
:: O Catecismo da Igreja.

 

Os Sinais do Apocalipse.

 

Diz na Sagrada Escritura

 

"Ouvi a palavra do Senhor, filhos de Israel! Porque o Senhor está em litígio com os habitantes da terra. Não há sinceridade nem bondade, nem conhecimento de Deus na terra. Juram falso, assassinam, roubam, cometem adultério, usam de violência e acumulam homicídio sobre homicídio. Por isso, a terra está de luto e todos os seus habitantes perecem; os animais selvagens, as aves do céu, e até mesmo os peixes do mar desaparecem..." (Oséias 4, 1-3)

 

Levantar-se-ão nação contra nação e reino contra reino; e haverá terremotos em diversos lugares, e fome. Isto será o princípio das dores. (Mc. 13,8)

 

Nesta fotografia do Comitê Local de Arbeen,

cidadãos sírios tentam identificar os mortos do suposto ataque químico.

www.obradoespiritosanto.com

 

Ataque químico na Síria leva a morte centenas de pessoas.

 

22/08/2013: É um mistério para especialistas, não se sabe o que supostamente matou centenas em subúrbio de Damasco e como quem prestou socorro não foi contaminado.

 

Ativistas da oposição na Síria acusam o Exército de ter lançado um ataque com armas químicas nos arredores da capital Damasco.

 

Vídeos postados pelos opositores do regime de Bashar al-Assad, cuja autenticidade não pode ser confirmada, mostram imagens chocantes de pessoas sofrendo dos sintomas de possíveis agentes tóxicos: vômitos, dificuldade de respirar, pupilas dilatadas, entre outros.

 

O Exército sírio negou as alegações, qualificando-as de falsas e totalmente sem fundamento.

 

A BBC preparou uma lista de perguntas e respostas sobre o último ataque no país, que vive uma guerra civil desde 2011.

 

O que aconteceu?


Forças do governo bombardearam na manhã de quarta-feira uma área a leste da capital Damasco, tomada pelos rebeldes que tentam tirar Assad do poder.

Grupos da oposição afirmam que durante o ataque foguetes com agentes tóxicos foram lançados contra civis da região de Ghouta.

 

Eles estimam que mais de mil pessoas morreram, muitas delas mulheres e crianças. As mortes foram registradas nas áreas de Irbin, Duma e Muadhamiya, entre outras, afirmam os ativistas.

 

O exército sírio nega as acusações, alegando que se tratam de uma 'tentativa desesperada de por parte dos rebeldes de encobrir suas derrotas e atrair o apoio midiático'.

 

O que os vídeos mostram?


As imagens, que não foram verificadas de forma independente, mostram adultos supostamente sofrendo os efeitos dos agentes químicos.

 

Médicos aparecem atendendo pessoas que estão vomitando e não apresentam ferimentos no corpo. Alguns pacientes parecem estar tontos e inconscientes.

Dezenas de corpos, incluindo os de crianças e bebês, são vistos enfileirados no chão de uma clínica.

 

Correspondentes acreditam que o número de mortos é muito maior do que em qualquer outro suposto ataque químico na Síria.

 

O que os sintomas sugerem?


Analistas afirmam que a ausência de ferimentos externos pode ser um sinal de que o ataque tenha sido feito com agentes químicos.

 

'Alguns sintomas, como boca aberta e olhar parado, são muito semelhantes ao que vimos em Halabja, no Iraque, onde milhares de pessoas foram mortas por agentes nervosos', disse Hamish de Bretton-Gordon, ex-comandante das Forças Britânicas contra terrorismo químico e biológico.

 

'Outras imagens que mostram pupilas trêmulas e fixas também podem indicar algum tipo de agente químico', acrescenta Bretton-Gordon.

 

Ainda segundo especialistas, um grande número de pessoas morreu em pouco tempo, o que também sugere a ocorrência de um ataque químico.

 

'O gás mostarda, que foi usado amplamente na guerra Irã-Iraque, tende a matar ao longo de dias, em vez de horas e minutos, então por isso isso pode ser um outro tipo de agente' explica Bretton-Gordon.

 

O professor Alexander Kekule, do Institutos de Microbiologia Médica na Universidade de Halle, na Alemanha, concorda que há indícios de ataque químico, acrescentando que não há sinais de outros tipos de agentes que causam queimaduras da pele.

 

As vítimas também parecem sofrer de sérias dificuldades de respiração.

Jean Pascal Zanders, analista de armas químicas e biológicas, disse que há 'evidências convincentes' de envenenamento por asfixia devido à cor 'rosa-azulada' nos rostos dos mortos.

 

Fonte: G1

 

www.obradoespiritosanto.com

 

 

 

       © Últimas e Derradeiras Graças