:: Página Principal.
:: Documentário da Igreja.
:: O Poder da Santa Missa.
:: O Poder do Santo Rosário
:: Aparições de N. Senhora.
:: A Vida dos Santos.
 
:: As Grandiosas Orações.
:: As Orações e Promessas.
:: As Devoções.
 
:: O Relógio da Paixão.
:: A Divina Misericórdia.
:: A Mediação de Maria.
 
:: A Catequese do Papa.
:: Guerreiros da últ. Ordem.
:: Os Sinais do Apocalipse.
 
:: O Estudo da Liturgia.
:: A Imitação de Cristo.
:: Confessai-vos bem.
 
:: Confissões do Inferno.
:: O Milagre de Lanciano.
:: A Contrição Perfeita.
 
:: Eucaristia ou Nada.
:: Beato João Paulo II.
:: Papa Bento XVI.
 
:: O Catecismo da Igreja.

 

Angelus do Papa Bento XVI.

 

Serão doutores da Igreja:
São João d’Ávila e
Santa Hildegarda de Bingen

 

27.05.2012 - Cidade do Vaticano – O Papa Bento XVI anunciou na manhã deste domingo que no próximo dia 7 de outubro proclamará doutores da Igreja o espanhol São João d’Ávila e (1499-1569) e a alemã Santa Hildegarda de Bingen (1098-1179). Durante a oração do Regina Coeli na Praça São Pedro, diante de 40 mil pessoas, o Pontífice definiu estes dois religiosos como “duas grandes testemunhas da fé”, que viveram períodos históricos e ambientes culturais bastante diferentes.


Queridos irmãos e irmãs!


Celebramos hoje a grande festa de Pentecostes, que leva a conclusão do Tempo Pascal, cinquenta dias depois do Domingo da Ressurreição. Esta solenidade nos faz recordar e reviver a fusão do Espírito Santo sobre os Apóstolos e os outros discípulos, reunidos em oração com a Virgem Maria no Cenáculo (cfr Ato 2,1-11).


Jesus, ressuscitado e ascendido ao Céu, envia à Igreja o Seu Espírito, a fim que cada cristão possa participar de Sua própria vida divina e torna válido seu testemunho no mundo. O Espírito Santo, em meio à história, às áridas derrotas, abre os corações para a esperança, estimula e favorece em nós o amadurecimento interior no relacionamento com Deus e com o próximo.


O Espírito que “falou por meio dos profetas”, com os dos da sabedoria e da ciência continua a inspirar mulheres e homens que se empenham na busca pela verdade, propondo caminhos originais de conhecimento e de aprofundamento sobre o mistério de Deus, sobre o homem e o mundo.


Neste contexto, estou contente de anunciar que no dia 7 de outubro, no início da Assembleia Ordinária do Sínodo dos Bispos, proclamarei São João D’Ávila e Santa Hildegarda de Bingen doutores da Igreja universal.


Estas duas grandes testemunhas de fé viveram em períodos históricos e ambientes culturais muito diferentes. Hildegarda foi monja beneditina no coração da Idade Média alemã, autentica mestra de teologia e profunda estudiosa das ciências naturais e da música. João, sacerdote diocesano nos últimos anos do renascimento espanhol, participou do processo de renovação cultural e religiosa da Igreja e da sociedade no alvorecer da modernidade. Mas a santidade de vida e a profundidade da doutrina são perenemente atuais: a graça do Espírito Santo, de fato, lhe projetou nessa experiência de penetrante compreensão da revelação divina e de inteligente diálogo com o mundo que constituem o horizonte permanente da vida e da ação da Igreja.


Sobretudo, à luz do projeto de uma nova evangelização, a qual será dedicada a mencionada Assembleia do Sínodo dos Bispos, e a vigília do Ano da Fé, estas duas figuras de Santos e Doutores são de considerável importância e atualidade.


Também nos nossos dias, através dos ensinamentos deles, o Espírito do Senhor ressuscitado continua a fazer ressoar Sua voz e iluminar o caminho que conduz a esta Verdade que unicamente pode nos tornar livres e dar sentido pleno a nossa vida.


Rezando agora, juntos, o Regina Coeli, invoquemos a intercessão da Virgem Maria, a fim que a Igreja seja potentemente animada pelo Espírito Santo, para testemunhar Cristo com franqueza evangélica e aberta sempre mais à plenitude da verdade.

 

Fonte: Boletim da Sala de Imprensa da Santa Sé. 

 

       © Últimas e Derradeiras Graças