:: Página Principal.
:: Documentário da Igreja.
:: O Poder da Santa Missa.
:: O Poder do Santo Rosário
:: Aparições de N. Senhora.
:: A Vida dos Santos.
 
:: As Grandiosas Orações.
:: As Orações e Promessas.
:: As Devoções.
 
:: O Relógio da Paixão.
:: A Divina Misericórdia.
:: A Mediação de Maria.
 
:: A Catequese do Papa.
:: Guerreiros da últ. Ordem.
:: Os Sinais do Apocalipse.
 
:: O Estudo da Liturgia.
:: A Imitação de Cristo.
:: Confessai-vos bem.
 
:: Confissões do Inferno.
:: O Milagre de Lanciano.
:: A Contrição Perfeita.
 
:: Eucaristia ou Nada.
:: Beato João Paulo II.
:: Papa Bento XVI.
 
:: O Catecismo da Igreja.

ANGELUS DO PAPA BENTO XVI.

IRMÃ DULCE, "A MÃE DOS DESAMPARADOS".

22.05.2011 - Cidade do Vaticano: O Papa Bento XVI convidou hoje os fiéis católicos a seguir Jesus todos os dias durante a oração do Regina Coeli na Praça São Pedro, na qual também recordou a beatificação da Irmã Dulce Lopes Pontes que se realiza neste domingo em Salvador, na Bahia.

Ao saudar os peregrinos de língua portuguesa, desejo também associar-me à alegria dos Pastores e fiéis congregados em São Salvador da Bahia para a beatificação da Irmã Dulce Lopes Pontes, que deixou atrás de si um prodigioso rastro de caridade ao serviço dos últimos, levando o Brasil inteiro a ver nela «a mãe dos desamparados».

Idêntica celebração teve lugar ontem, em Lisboa, ficando inscrita no álbum dos Beatos a Irmã Maria Clara do Menino Jesus; ela fundou as Franciscanas Hospitaleiras da Imaculada Conceição, que ensinou «a alumiar e aquecer» a multidão de pobres e esquecidos da sociedade, vendo e acolhendo neles o próprio Deus. Enquanto confio à intercessão das novas Beatas os seus familiares e devotos, as suas filhas e irmãs espirituais e as comunidades eclesiais de Lisboa e São Salvador da Bahia, de coração concedo-lhes a Bênção Apostólica.

Momentos antes o Papa recordou que a “fé em Jesus significa segui-lo todos os dias, nas ações simples que compõem o nosso dia”.

“É próprio do mistério de Deus agir de modo calmo. Ele constrói lentamente na grande história da humanidade, a Sua história. Torna-se homem, mas de modo a permanecer ignorado por seus contemporâneos, e pelas forças influentes na história. Sofre e morre e, como o Ressuscitado, ele quer chegar à humanidade somente através da fé dos seus aos quais ele se manifesta. Ele sempre bate suavemente às portas de nossos corações, e se nós a Lhe abrimos, lentamente nos torna capazes de "ver"”.

Santo Agostinho afirma que “era necessário que Jesus dissesse: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida”(Jo 14:6), porque uma vez conhecido o caminho, era necessário conhecer a meta", e a meta é o Pai. Para os cristãos, para cada um de nós, portanto, o Caminho para o Pai é deixar-se guiar por Jesus, pela sua palavra de Verdade, e aceitar o dom de sua Vida.

Durante este quinto domingo da Páscoa, Bento XVI assegurou que crer em Deus e em Jesus não são dois atos separados, mas sim um “único ato de fé”.

“O Filho de Deus, através da sua encarnação, morte e ressurreição, nos libertou da escravidão do pecado para nos dar a liberdade dos filhos de Deus e nos fez conhecer a face de Deus que é amor: Deus pode ser visto, é visível em Cristo”.

Santa Teresa d’ Ávila escreve, - disse ainda o Papa - que “não devemos nos distanciar do que compõe todo o nosso bem e o nosso remédio, isto é da santíssima humanidade de Nosso Senhor Jesus Cristo”.

Portanto, somente acreditando em Cristo, permanecendo unidos a Ele, os discípulos, entre os quais também nós, podem continuar a sua ação permanente na história: “Em verdade, em verdade, vos digo - disse o Senhor – quem acredita em mim, fará as obras que eu faço” (Jo 14:12).

Na sua saudação aos fiéis de língua italiana, Bento XVI saudou os numerosos crismandos da Diocese de Gênova, guiados pelo Cardeal Bagnasco. Um pensamento também dirigiu ao grupo do Movimento pela Vida: “Caros amigos – disse o Papa - congratulo-me com vocês, especialmente pelo empenho com o qual ajudam as mulheres que enfrentam uma gravidez difícil, os noivos e os casais que desejam uma procriação responsável: assim vocês trabalham concretamente pela cultura da Vida. Peço ao Senhor que, graças também à contribuição de vocês, o “sim à vida” seja motivo de unidade na Itália.

Enfim o Santo Padre concedeu a todos a sua Benção Apostólica.

Fonte: Rádio Vaticano.

 

 

       © Últimas e Derradeiras Graças