:: Página Principal.
:: Documentário da Igreja.
:: O Poder da Santa Missa.
:: O Poder do Santo Rosário
:: Aparições de N. Senhora.
:: A Vida dos Santos.
 
:: As Grandiosas Orações.
:: As Orações e Promessas.
:: As Devoções.
 
:: O Relógio da Paixão.
:: A Divina Misericórdia.
:: A Mediação de Maria.
 
:: A Catequese do Papa.
:: Guerreiros da últ. Ordem.
:: Os Sinais do Apocalipse.
 
:: O Estudo da Liturgia.
:: A Imitação de Cristo.
:: Confessai-vos bem.
 
:: Confissões do Inferno.
:: O Milagre de Lanciano.
:: A Contrição Perfeita.
 
:: Eucaristia ou Nada.
:: Beato João Paulo II.
:: Papa Bento XVI.
 
:: O Catecismo da Igreja.

PAPA BENTO XVI.

JESUS É SEVERO CONOSCO
PORQUE SE PREOCUPA COM O NOSSO BEM,
COM NOSSA FELICIDADE E SALVAÇÃO.

07.03.10: Cidade do Vaticano - Na manhã deste domingo, Bento XVI fez uma visita pastoral à Paróquia romana de São João da Cruz – no bairro ‘Castel Giubileo’, zona norte da capital italiana, e celebrou a santa missa com os fiéis. À sua chegada, o Papa foi muito aplaudido e recebido pelo Cardeal Agostino Vallini, seu vigário para a Diocese de Roma.

Antes de entrar na igreja para a celebração da missa, Bento XVI deteve-se junto aos moradores do bairro que o esperavam. Sorridente e paterno, cumprimentou os paroquianos, reservando a cada um a sua palavra de saudação. Este é um bairro relativamente novo, criado há 25 anos, e há 21, a paróquia conta com a assistência pastoral do atual pároco, Padre Enrico Gemma.

O papa iniciou sua homilia a partir do convite à conversão e à realização de obras de penitência, tema da aclamação ao Evangelho deste III Domingo de Quaresma. O pontífice explicou que cada um de nós é convidado por Deus a dar uma ‘guinada’ na própria existência, a pensar e viver segundo o Evangelho corrigindo alguma coisa em nosso modo de rezar, de agir e de trabalhar; em nosso relacionamento com os outros. Jesus é severo conosco porque se preocupa com o nosso bem, com a nossa felicidade e salvação. O papa recordou que para atendê-lo, devemos fazer um esforço interior pedindo-lhe que nos faça entender em que aspectos, de modo particular, devemos nos converter.

A respeito da penitência, Bento XVI recordou que os fiéis devem “fazer-se missionários na sociedade, sem aguardar que outros venham trazer outras mensagens, que não conduzem à vida”.

Bento XVI elogiou o compromisso apostólico da comunidade, especialmente dedicado à catequese e à liturgia. Grupos de fiéis se reúnem para rezar, formar-se na escola do Evangelho, participar dos Sacramentos e viver a caridade, dimensão essencial da vida cristã.

O papa agradeceu também às pessoas que contribuem para a animação das celebrações litúrgicas; a Caritas paroquial e o grupo de Santo Egídio, que vão ao encontro das exigências do território, atendendo especialmente aos mais pobres e carentes. Neste sentido, Bento XVI destacou:

“A Igreja precisa mudar de mentalidade em relação aos leigos, deixando de considerá-los ‘colaboradores’ do clero e reconhecendo-os realmente como co-responsáveis do ser e agir da Igreja e favorecendo, por conseguinte, a promoção de um laicato mais maduro e engajado”.

Bento XVI parabenizou esta jovem paróquia, que sempre se abriu aos Movimentos e Comunidades eclesiais, vivenciando novas formas de evangelização, e convidou os fiéis a envolver todas as realidades presentes num único projeto pastoral.

Ainda em sua homilia, o papa incentivou os paroquianos a praticarem a pastoral vocacional de modo capilar e orgânico, através da educação das famílias e dos jovens à oração e a viver a vida como um dom que provém de Deus.

Concluindo, exortou todos a viver, pessoal e comunitariamente, em perene conversão, para sermos no mundo constante epifania, testemunhas do Deus vivo, que por amor, liberta e salva.

Fonte: Rádio Vaticano.

 

 

       © Últimas e Derradeiras Graças