:: Página Principal.
:: Documentário da Igreja.
:: O Poder da Santa Missa.
:: O Poder do Santo Rosário
:: Aparições de N. Senhora.
:: A Vida dos Santos.
 
:: As Grandiosas Orações.
:: As Orações e Promessas.
:: As Devoções.
 
:: O Relógio da Paixão.
:: A Divina Misericórdia.
:: A Mediação de Maria.
 
:: A Catequese do Papa.
:: Guerreiros da últ. Ordem.
:: Os Sinais do Apocalipse.
 
:: O Estudo da Liturgia.
:: A Imitação de Cristo.
:: Confessai-vos bem.
 
:: Confissões do Inferno.
:: O Milagre de Lanciano.
:: A Contrição Perfeita.
 
:: Eucaristia ou Nada.
:: Beato João Paulo II.
:: Papa Bento XVI.
 
:: O Catecismo da Igreja.

 

S.S BENTO XVI.

 

São Mateus: de Publicano a Apóstolo.

 

21.09.09: Cidade do Vaticano, - A Igreja celebra, nesta segunda-feira, a festa de São Mateus. Bento XVI dedicou ao Apóstolo e Evangelista uma catequese – no âmbito de uma audiência geral – e um Ângelus.


Mateus em hebraico significa "dom de Deus". E, no entanto, o seu trabalho de "publicano" – isto é, cobrador de impostos por conta da autoridade imperial romana – era considerado um latrocínio.


Portanto, para todos era um público pecador e também particularmente odioso, vez que era um colaborador do ocupante estrangeiro, alguém com quem se devia absolutamente evitar manter contatos. Contudo, Jesus vai à sua casa:


"Jesus não exclui ninguém de sua amizade. Aliás, justamente enquanto se encontrava à mesa na casa de Mateus-Levi, em resposta a quem se dizia escandalizado pelo fato que ele mantivesse companhias pouco recomendáveis, faz a importante declaração: "Não são os que têm saúde que precisam de médico, mas os doentes: não vim chamar os justos, mas os pecadores" (Mc 2, 17). O bom anúncio do Evangelho consiste justamente nisso: na oferta da graça de Deus ao pecador!" (Audiência geral de 30 de agosto de 2006)


O que impressiona em Mateus é a prontidão com a qual responde ao chamado de Jesus. O Senhor diz: "Segue-me!" E ele imediatamente se levantou e o seguiu":


"Isso significava para ele o abandono de todas as coisas, sobretudo daquilo que lhe garantia um considerável ganho seguro, embora este fosse comumente injusto e infamante. Evidentemente, Mateus entendeu que a familiaridade com Jesus não lhe permitia perseverar em atividades desaprovadas por Deus. Facilmente pode-se intuir a aplicação ao presente: também hoje não é admissível o apego a coisas incompatíveis com o seguimento de Jesus, como é o caso das riquezas desonestas." (Audiência geral de 30 de agosto de 2006).


Mateus, o pecador, se converte. Confia no perdão de Deus: "Portanto, na pessoa de Mateus os Evangelhos nos propõem um verdadeiro paradoxo: quem se encontra aparentemente mais distante da santidade pode tornar-se até mesmo um modelo de acolhimento da misericórdia de Deus e deixar entrever nela os maravilhosos efeitos na própria existência." (Audiência geral de 30 de agosto de 2006)


Jesus diz aos que se consideram justos: "Os publicanos e as prostitutas vos precederão no reino de Deus". Assim foi para Mateus, o publicano:


"De publicano passou a ser imediatamente discípulo de Cristo. De "último" passou a ser "primeiro", graças à lógica de Deus, que – para nossa sorte – é diferente da lógica do mundo. "Os meus pensamentos não são os vossos pensamentos – diz o Senhor por boca do profeta Isaías – os vossos caminhos não são os meus caminhos" (Is 55, 8). (Ângelus de 21 de setembro de 2008)

 

Fonte: Rádio Vaticano.

 

 

       © Últimas e Derradeiras Graças